Folha de S.Paulo

Conheça 5 dos moinhos mais bonitos do planeta


Presentes em livros, filmes e pinturas, os moinhos fazem parte de um imaginário de fantasia, contos de fadas e grandes aventuras e inspiraram grandes escritores, como Miguel de Cervantes, com "Dom Quixote de La Mancha", e pintores, na sua maioria impressionistas, como Eugène Louis Boudin e Rembrandt Van Rijn.

Por isso, separamos 5 dos moinhos mais belos do mundo.

1. KINDERDIJK, HOLANDA

São 19 os moinhos de Kinderdijk, Patrimônio da Humanidade da Unesco localizado a poucos quilômetros de Roterdã, na Holanda. Construídos em 1740, essas pequenas jóias, que só funcionam durante o verão, são cercadas por casas de campo, castelos, planícies verdejantes e amplos canais de água. A melhor maneira de se conhecer a região é andando de bicicleta, partindo das pequenas cidades de Bunnik ou Gouda.

No entanto, dos 19 moinhos apenas o Nedwaardmolen 2 está aberto a visitações ao público, onde é possível conhecer um pouco como as famílias holandesas moravam na região no final século 18.

2. CONSUEGRA, ESPANHA

Já na Espanha, a vila de Consuegra, a sul de Toledo e pertencente à comunidade autônoma de Castela-Mancha, reúne belíssimos 12 moinhos entre rochas esculpidas pelo vento e pela erosão, planícies áridas e colinas de uma coloração meio avermelhada e ocre.

O local serviu de inspiração para o clássico de Miguel de Cervantes "Dom Quixote de La Mancha" e conta com um percurso especial que homenageia o escritor e sua obra percorrendo os lugares descritos pelo espanhol. Dos moinhos, quatro ainda têm suas estruturas em funcionamento e um deles é chamado de Sancho, nome de um dos personagens principais do livro.

3. TRAPANI, ITÁLIA

A Itália também é lar de moinhos e um dos conjuntos mais belos se encontra na região da Sicília. Nas salinas da cidade de Trapani, no coração da Reserva Natural de Stagnone e com divisa para o município de Marsala, seis moinhos, todos em funcionamento, encantam os turistas.

Construídos no século 16, os moinhos eram usados para moer o sal ou bombear a água do mar e, com o passar do tempo, foram transformados em museus e pousadas, recebendo agora percursos que passam por lojas de sal e degustações gastronômicas.

4. ZAANSE SCHANS, HOLANDA

A pequena vila de Zaanse Schans, na área de Zaandam, na Holanda setentrional, já contou com mais de mil moinhos de vento. As joias ganharam vida do século 14 ao 18 ao longo do rio Zaans e os ainda existentes continuam em ótima conservação.

As construções de pedra tinham como função movimentar água, moer farinha e mais tarde triturar óleo, papel, cacau, mostarda e cimento. O melhor modo de poder conhecer os moinhos é navegar pelo rio ou fazer um passeio de bicicleta na região.

5. CLEY-NEXT-THE-SEA, INGLATERRA

No condado de Norfolk, o moinho de Cley, construído no século 19, se localiza perto do porto de Blakeney e foi transformado em um Bed&Breakfast. Do antigo moinho ficou pouco, mas sua estrutura original continua a impressionar quem passa pela região.

A construção perdeu sua função nos anos de 1920, quando o maquinário foi retirado e o interior começou a ser decorado para receber turistas e até ser palco de cerimônias de casamento. Além de ser uma das pousadas mais procuradas da área, o moinho também é uma das atrações turísticas mais visitadas.