Folha de S.Paulo

Sem clube estreante, com técnicos novatos e velhos conhecidos no interior; veja curiosidades do Paulista


O Campeonato Paulista-2017 começa nesta sexta-feira (3) com a partida entre Santos e Linense, às 21h, na Vila Belmiro. Disputado desde 1902, a competição é a mais antiga do futebol brasileiro. Neste ano, terá a participação de 16 clubes.

Além da partida disputada em campo, o Estadual reserva algumas curiosidades. A Folha separou algumas delas.

*

Maior estádio x menor estádio

Com capacidade para 72 mil pessoas, o Morumbi, que pertence ao São Paulo, é o maior estádio do Campeonato Paulista. O local já foi palco de finais. Antes de restrição da Defesa Civil, comportou mais de 140 mil torcedores.

O menor palco do Estadual é o estádio Bruno José Daniel. É a sede do time Santo André. Tem capacidade para oito mil pessoas.

Velhos conhecidos

Sem sucesso nos grandes clubes do Brasil, jogadores que despontaram no futebol como promessas e não vingaram jogarão em times do interior paulista no Estadual. É o caso do meia Bernardo. Com passagens por Palmeiras e Vasco, o atleta de 26 anos teve uma atuação discreta no Coritiba no ano passado e foi contratado pelo Botafogo-SP para a disputa do Estadual de 2017.
Veja outros nomes: Leandro Amaro, ex-Palmeiras (Ferroviária); Edson Silva, ex-São Paulo (Mirassol); Morais, ex-Corinthians, e Ricardo Bueno, ex-Atlético-MG (São Bento).

Sem estreante

Desde 2010, o Paulista promove pelo menos um estreante para a elite da competição. Neste ano, porém, nenhum novo clube saiu da Série A2 e ascendeu à primeira divisão. O fato deve-se ao novo formato do torneio. Até 2016, 20 equipes disputavam o troféu. Com a intenção de diminuir o número de participantes para 16 para 2017, apenas dois times subiram e seis foram rebaixados no torneio do ano passado. Santo André e Mirassol garantiram a vaga. Ambos não são novatos, já tinham disputado o Paulista.

Clube mais antigo x mais novo

Na elite do Brasileiro, a Ponte Preta é a equipe mais antiga do Campeonato Paulista. Fundada em 1900, nunca foi campeã do Estadual. O máximo que alcançou foram vice-campeonatos -cinco no total. Já o Red Bull Brasil é o "caçula" da competição. Em 19 de novembro de 2007, o clube foi criado no Brasil pela multinacional austríaca de bebidas que batizou a equipe com o nome da empresa.
Desde 2015, o time participa da elite do Paulista. Curiosamente, Ponte e Red Bull são de Campinas e dividem o mesmo estádio, o Moisés Lucarelli.

Clubes com mais títulos

Disputado desde 1902, o Campeonato Paulista é a competição mais antiga do futebol brasileiro. Nesses 115 anos, o Corinthians é maior detentor de títulos, com 27 conquistas. Palmeiras e Santos vêm logo atrás, com 22 troféus cada. O São Paulo acumula 20.

Hegemonia santista

O Santos entra no Campeonato Paulista deste ano como o clube com mais finais em um menor espaço de tempo da história do Estadual. No ano passado, a equipe chegou a décima decisão nas últimas onze disputas do torneio e superou o Santos de Pelé, que alcançou dez entre 1956 e 1966, com exceções a 1963 e 1966. Naquele tempo, no entanto, o torneio estadual era disputado na maioria das vezes no sistema de pontos corridos.

Jovens treinadores

A atual edição do Campeonato Paulista registra a menor média de idade dos treinadores desde 2010. Com 43,25 anos, supera a de 2016, que até então registrava a marca mais baixa, 45,5. Aos 34 anos, o técnico Sérgio Vieira é o mais jovem do torneio. Além dele, mais outros quatro profissionais têm menos de 40 anos. O treinador Paulo Roberto, do São Bento, é o mais velho, com 56 anos.