Folha de S.Paulo

Capitalismo com ditadura?


A morte de Fidel me fez perguntar o que tem significado o socialismo em nossas vidas. Ele toca fundo o coração dos jovens com uma mensagem comovedora: "Vocês são como os pobres do mundo, oprimidos pelos 'adultos poderosos'; o socialismo virá para corrigir essa injustiça".

Para tanto, o socialismo nega a ideia de uma natureza humana capaz do mal. Nega a ganância, a inveja, o desejo de proeminência social, o altruísmo que espera algum retorno, o desejo de ser indivíduo (todos serão células do corpo socialista). Nega a ambição de autogoverno, de ter iniciativa (toda iniciativa deve vir do Estado), a vontade de dar um futuro melhor para os filhos (o Estado cuidará deles, não você), logo, nega a poupança e a herança.

O socialismo é uma ideia nascida da inveja (dos "adultos poderosos") para acabar com a inveja.

Enfim, ele é a coisa mais contrária à natureza humana que jamais se inventou. Mas isso não é problema, pois ele nega a existência de uma natureza humana herdada pela genética, pois crê que nascemos como uma página em branco -tábula rasa- onde a cultura (i.e. o Estado) escreverá os "bons princípios que criarão o novo homem", pleno de virtudes.

Isso não será fácil. Afinal, o bom selvagem está muito corrompido, coitado, e precisa de uma mão forte para colocá-lo na senda do bem. Por isso é necessária -temporariamente, é claro- a "ditadura do proletariado" que, com seus déspotas esclarecidos, conduzirá a humanidade para "o dia que há de vir" quando o novo homem dispensará até os governos, tão virtuoso e sem vícios será, e tudo funcionará sem dor: o comunismo, finalmente.

Com cem anos de socialismo real, nota-se que "o novo homem" ainda não apareceu, que chato, é necessário mais um tempinho da mão forte do Estado, sabe? "Ah, é que o socialismo real não é O Socialismo". Ahn, bom...

Outro probleminha foi só terem produzido miséria. E isso em todos os lugares do mundo onde o socialismo operou/opera.

Foi aí que a China resolveu inventar o capitalismo com ditadura. "Mas por que o capitalismo, se ele é o oposto do que Marx pregou?" Porque o capitalismo sabe da existência da natureza humana e seus defeitos, aqueles do início. E a usa como no judô: uma força para produzir riqueza. Foi com ele que, a partir da Revolução Industrial, a população mundial saltou dos eternos 500 milhões para os atuais 7,5 bilhões -em 300 anos!

Na China, querem o bônus -a prosperidade-, mas não querem o ônus, essa coisa chata de democracia representativa que faz o capitalismo evoluir, civilizando sua natural selvageria. Capitalismo sim, mas com os velhos ditadores -que ainda têm a cara de pau de se dizer comunistas. Para a sobrevivência do socialismo (?), eles inventaram o capitalismo com ditadura.

Esperam que a massa (que o capitalismo costuma transformar em indivíduos) se submeterá ao totalitarismo, que tolerará taxação sem representação.

Isso não deu certo na América do Norte de 1776.

Era o caso de lhes fazer a pergunta do Garrincha: "Os senhores já combinaram isso com os russos?"