Folha de S.Paulo

Guinness, a campeã de público que divide a crítica


Na última sexta, 17 de março, celebrou-se mais um St. Patrick's Day. Data aguardada por muitos cervejeiros católicos, protestantes e ateus já que é a principal oportunidade do ano para todos encherem a cara de Guinness com a desculpa de que estão participando de uma espécie de "rito cultural" —que se estende até o final de semana.

Cerveja stout mais famosa do mundo, a Guinness também pode ser chamada de a mais vendida, mais tradicional, símbolo da Irlanda... mas poucos sommelièrs diriam que ela é a melhor do seu estilo. É quase um prazer culposo entre os entendidos, como admitir que assiste "Big Brother", molha o pão no café com leite ou gostou de algum filme da série "Transformers" —este escriba não se enquadra no perfil, adora uma Guinness e fala em voz alta (e odeia "Transformers" já nos trailers).

Isso acontece um pouco por causa da simplicidade da Guinness, uma cerveja que não faz blend de lúpulos raros, não e envelhecida em barris ou tem adição de frutas ou ingredientes exóticos. É simples. Sua cremosidade vem do nitrogênio, acrescentado na hora do serviço. E seu teor alcoólico é relativamente baixo (4,3%), como outras dry stouts.

Portanto, recomendo que o prezado leitor faça um brinde com uma boa Guinness neste domingo com gosto. Este colunista escolheu o St. Patrick's Day para arrancar dois dentes do siso, portanto, ficará com sua pint vazia. Abaixo, duas sugestões de outras stouts, diferentes da Guinness, mas que também merecem ser degustadas em outros dias, santos ou não.

35K
A sweet stout da Against the Grain é um dos 11 rótulos da cervejaria de Kentucky que acabou de chegar; feita com lactose e maltes escuros, é um pouco mais lupulada que outras do gênero
Teor alcoólico 7%; R$ 39 (473 ml), no Empório Alto dos Pinheiros (tel. 3031-4328).

Sa'Si
Stout da Nacional que você encontra na torneira ou engarrafada; com espuma de boa formatação e notas de chocolate amargo, está em promoção: quem compra a garrafa grande, ganha a long neck, e custa menos que uma pint
Teor alcoólico 4,6%; R$ 24 (600 ml), na Cervejaria Nacional (3034-4318).