Folha de S.Paulo

Ministério da Saúde decreta fim de situação de emergência para zika


O Ministério da Saúde anunciou nesta quinta-feira (11) o fim da situação de emergência pública nacional para o vírus da zika, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti.

A decisão deve ser comunicada à OMS (Organização Mundial da Saúde) até o final da semana. O anúncio ocorre um ano e seis meses após a decretação do estado de emergência, em novembro de 2015.

De acordo com o órgão, o fim da emergência se dá porque a epidemia já não é considerada "fato incomum ou inesperado", embora ainda tenha impacto sobre a saúde pública.

"O fim do decreto de emergência não observa critérios políticos, mas técnicos", afirmou João Paulo Toledo, diretor do DVDT (Departamento de Vigilância de Doenças Transmissíveis) do ministério.

O país registrou queda de 95% nos casos de zika em 2017 em relação a 2016. Até abril de 2016, haviam sido notificados 170 mil casos, contra cerca de 7.900 neste ano.

A OMS considerou estado de emergência internacional para zika entre fevereiro de 2016 e novembro de 2016.

DOENÇAS DO AEDES AEGYPTI - Casos prováveis até abril de cada ano