Folha de S.Paulo

Quatro presos morrem e outros nove fogem após rebelião em presídio de GO


Quatro detentos morreram e outros nove fugiram durante uma rebelião ocorrida na Unidade Prisional de Jussara (a 226 km de Goiânia).

A rebelião começou por volta das 18h desta quarta-feira (26) e seguiu por duas horas.

De acordo com a Seap (Superintendência Executiva de Administração Penitenciária), o tumulto na unidade começou no instante em que os agentes prisionais serviam o jantar aos presos.

Os detentos renderam os agentes e passaram a brigar entre si. A principal suspeita da Polícia Civil é que a rebelião ocorreu entre grupos rivais que disputam de dentro do presídio o controle do tráfico de drogas na região.

Entre os quatro mortos, dois foram carbonizados e um terceiro acabou sendo decapitado. Outros três presos ficaram feridos.

Os presos que se envolveram na rebelião também queimaram o local onde funcionava a administração da unidade. O carro que era utilizado para a escolta dos detentos também foi destruído. O fogo só foi contido com a chegada de uma equipe do Corpo de Bombeiros.

A Polícia Militar controlou a rebelião e, durante a contagem dos presos, constatou que nove detentos haviam fugido —-três deles foram recapturados na manhã desta quinta (27).

A Seap disse, por meio de nota, que as forças de segurança do Estado de Goiás trabalham "para prender os outros seis fugitivos".

O comunicado informou ainda que a unidade foi periciada e que todas as medidas administrativas já foram tomadas para apurar as causas da rebelião.

O presídio de Jussara estava superlotado. Com capacidade para abrigar 50 detentos, no momento da rebelião, o local contava com 77 homens.

A pasta que administra o sistema prisional de Goiás divulgou o nome dos quatro presos mortos durante a rebelião. São eles:

1. Antonio Marcos Ferreira do Nascimento
2. Claudinei da Conceição
3. Bruno Daniel Fagundes
4. Robson Henrique de Aguiar