Folha de S.Paulo

Policial militar é autuado sob suspeita de atropelar e matar ciclista no Rio


Um policial militar foi identificado como suspeito de atropelar um ciclista, no último sábado (26), no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste do Rio de Janeiro. A vítima, o empresário Hélio Crespo, foi socorrida por pessoas que passavam pelo local, mas não resistiu aos ferimentos.

Crespo pedalava pela avenida Lúcio Costa, próximo à praia da Reserva, quando foi atingido por trás por um carro. O impacto arrancou a roda traseira da bicicleta, que teria ficado presa no carro. O motorista fugiu em alta velocidade sem prestar socorro, segundo testemunhas.

No domingo (27), o condutor do veículo foi identificado por policiais da 16ª DP (Barra da Tijuca) como o PM Marcelo Soares. Ele estava em sua casa, no bairro da Vargem Pequena, próximo à Barra da Tijuca, quando foi localizado e conduzido à delegacia para prestar depoimento. Ele foi autuado por homicídio culposo (sem intenção) e liberado em seguida.

A Polícia Militar disse, na tarde desta segunda (28), que ele está no seu batalhão, o 31º Batalhão da PM (Recreio), "sendo ouvido em procedimento apuratório interno da corporação". Não foi informado se ele já possui advogado.

O carro que o policial dirigia no momento do acidente, um Toyota Corolla preto, também foi encontrado na casa e encaminhado para perícia.

De acordo com o Detran, o carro tem 49 multas não pagas, sendo a maioria por excesso de velocidade e avanço de sinal. As infrações de trânsito foram cometidas de novembro de 2015 a agosto de 2017, sendo 18 apenas neste ano. Apenas na madrugada do dia 13 de fevereiro de 2017, o carro recebeu sete multas em 4 horas, por excesso de velocidade.

O empresário atingido pelo carro era um dos proprietários da Rede New Ótica, que possui lojas no Rio e em três Estados da região Nordeste. Segundo familiares, ele era uma pessoa sedentária e há pouco tempo havia começado a andar de bicicleta regularmente.