Folha de S.Paulo

Playcenter renasce menor e com barco viking em shopping da zona leste de SP


O Playcenter voltará a funcionar na capital neste ano. A nova versão do parque de diversões será menor e ficará dentro do Shopping Aricanduva, na zona leste. A inauguração está prevista para 5 de dezembro.

O empreendimento se chamará Playcenter Family e ficará em área coberta, onde hoje funciona a Playland (espaço com brinquedos e máquinas de jogos eletrônicos), que será ampliada.

"O que está sendo construído no Shopping Aricanduva não é o parque Playcenter mas sim o Playcenter Family. Numa área indoor de 5.000 m², com 14 metros de pé direito. Será um parque voltado para família, com alguns brinquedos grandes, dezenas de simuladores, ticketmania, escaladas, um teatro para 150 pessoas e outras atrações", disse o engenheiro Marcelo Gutglas, dono da marca.

O Playcenter fechou as portas em 2012, depois de 39 anos de funcionamento, e desde então, é alvo de boatos de reabertura, em redes sociais. Segundo Gutglas, a empresa chegou a abrir negociações com a prefeitura de Olímpia (432 km de SP), no interior do estado, em 2015, mas não houve avanços.

A administração do shopping Aricanduva confirmou por telefone à reportagem que o parque ocupará uma área no local, mas não deu mais detalhes sobre a reabertura.

Os nostálgicos não ficarão decepcionados, disse Gutglas. Segundo ele, o Playcenter Family terá versões de brinquedos clássicos do antigo parque, como o barco viking e montanha-russa.

"Diferente do Playcenter da marginal, não haverá passaporte da alegria (bilhete que dava acesso aos brinquedos). As atrações serão acionadas com o cartão Playcard e o visitante paga à medida que brinca. É um novo conceito para shoppings", diz o engenheiro.

O Playcenter originalmente ficava em um terreno de 85 mil m² na marginal Tietê, na Barra Funda (zona oeste), local hoje ocupado por empresas, estacionamentos, prédios comerciais e residenciais. O parque fechou com a queda de público após uma série de acidentes com feridos, em 1995, 2010 e 2011.

O Playcenter, apesar de fechado há cinco anos, ainda tem uma fiel legião de fãs, com ao menos duas páginas na rede social Facebook em homenagem ao parque.

"Uma boa parte dos bons momentos da minha infância e adolescência eu passei lá. Quando lembro do Playcenter, me vem na memória a época da diversão por diversão, da inocência, época onde tudo era brincadeira e sem maldades", afirmou o médico veterinário Marco Staufacar, 41 anos, que diz ter feito a primeira visita ao parque aos cinco anos.

"A reabertura me traz boas expectativas. Sei que não será como foi, mas um pouco da emoção da época acaba voltando. O Playcenter era orgulho para minha geração, principalmente daqueles, como eu, que não tinham como ir à Disney ou a parques internacionais. Considerava o Playcenter como símbolo de São Paulo", diz o veterinário, que mora em Guarulhos (Grande SP).

Até quem nunca esteve no parque está animado com a reabertura. É o caso do técnico bancário Márcio Rodrigues, 50 anos, que mora no Rio de Janeiro. "Não conheci o de São Paulo. Eu frequentava o Playland, do grupo, aqui no Rio, e adorava. Fantástico a reabertura. Claro que irei, mesmo sendo em Sampa. Seria ótimo uma franquia no Rio."