Folha de S.Paulo

Carteiro assaltado 13 vezes enquanto trabalhava ganha R$ 70 mil na Justiça


O TST (Tribunal Superior do Trabalho) garantiu indenização de R$ 70 mil por danos morais a um ex-carteiro que foi assaltado 13 vezes enquanto trabalhava.

Os assaltos ocorreram entre 2008 e 2013, na capital e na Grande SP, e, segundo o tribunal superior, os crimes em serviço atingiram a vida particular do trabalhador.

Na ação, o carteiro disse que os assaltos desencadearam transtornos psicológicos, fazendo com que ele não conseguisse mais trabalhar. O profissional realizava entregas de encomendas tanto de carro quanto com a moto dos Correios. Ele alegou também que a empresa foi negligente por não lhe dar segurança no trabalho.

Dez dos assaltos ocorreram em Diadema (Grande SP). Na maioria dos casos, motociclistas armados e encapuzados abordaram o profissional. Ele diz que chegou a pedir condições de trabalho seguras, mas não foi atendido.

A primeira decisão, do TRT-2 (Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região), foi contrária. O tribunal regional disse que a falta de segurança pública não é culpa da empresa e não reconheceu causa e efeito entre os assaltos e os transtornos relatados pelo empregado.

O trabalhador recorreu ao TST, onde teve sentença favorável. O relator do recurso, ministro Cláudio Brandão, avaliou que os crimes causaram "muita dor, angústia e sofrimento" ao profissional.

Os Correios disseram que vão avaliar o teor da decisão para saber se vão recorrer.