Folha de S.Paulo

Segurança de creche põe fogo em crianças, mata 7 e morre em MG


O segurança de uma creche municipal de Janaúba (MG), a 554 km de Belo Horizonte, ateou fogo em crianças e em si mesmo dentro da unidade, matou duas meninas e quatro meninos de 4 anos, uma professora e deixou 23 feridos na manhã desta quinta-feira (5).

O ataque ao centro de educação infantil Gente Inocente deixou em choque a cidade de 72 mil habitantes do interior de Minas Gerais.

Dos 23 feridos, 21 são crianças. Os locais das queimaduras e as porcentagens de superfície corporal atingidas variam de vítima para vítima, mas a maioria continua em estado grave na noite desta quinta.

O ataque feito por Damião Soares dos Santos, 50, que também morreu, foi premeditado, segundo a polícia, que encontrou galões com combustível na casa dele. A polícia afirmou que Damião "tinha problemas mentais e era obcecado por crianças" –e que a data era simbólica para ele por marcar os três anos da morte do pai.

O segurança fazia a vigilância noturna na creche havia quase uma década. Ele disse à família, na terça-feira (3), "que daria um presente a todos se matando em breve".

A maioria das crianças feridas teve que ser transferida para hospitais de Montes Claros e de Belo Horizonte. À tarde, o diretor-presidente do hospital Fundajan, João Teago Donizete, afirmou que o quadro de saúde dos alunos internados era instável. "Crianças que estavam em casa estão voltando para o hospital, outras que estavam mais grave estão melhorando. Estamos fazendo o que a gente pode para estabilizar o quadro deles".

Incialmente, quatro crianças tinham morrido. Na noite desta quinta, outras duas que seriam transferidas de Montes Claros para Belo Horizonte morreram no trajeto entre Janaúba e Montes Claros.

A professora Heley Abreu Batista, que teve 90% do corpo queimado, foi o caso mais grave de sobrevivente ao longo do dia, mas morreu no fim da noite desta quinta. Familiares dizem que ela lutou com Damião para tentar salvar as crianças.

Janaúba

Os adultos feridos são uma mulher e um homem, os dois internados em estado grave no hospital de Janaúba.

Segundo testemunhas, Damião, que trabalhava na creche desde 2008, ateou fogo ao próprio corpo em uma das três salas da unidade e, em seguida, foi em direção às crianças. Parte estava no pátio da unidade, onde haveria uma atividade da Semana da Criança.

O prefeito de Janaúba, Carlos Isaildon Mendes (PSDB), afirmou que o funcionário retornaria de férias nesta quinta. A creche, que funciona em período integral, tem capacidade para 82 crianças e estava cheia.

"Ele entrou na escola dizendo que iria entregar um atestado médico, alegando que não passava bem. Mas estava com um balde e, em um gesto completamente insuspeito, jogou o que seria álcool, que estava nesse balde, no próprio corpo, e no corpo das crianças", declarou.

A secretária municipal de Educação, Luzia Angélica Santos, afirmou que Damião nunca havia se envolvido em problemas. "É algo inexplicável, ninguém entende."

O prefeito disse que a tragédia "poderia ter sido pior", já que a sala onde Damião entrou tinha crianças de até cinco anos. "A sala ao lado era a do berçário, e evacuar crianças dali seria muito mais difícil. Onde ele atacou as vítimas são maiorzinhas, e muitas conseguiram escapar."

O delegado Bruno Barbosa Fernandes afirmou que Damião estava em tratamento psiquiátrico desde 2014. "Ele nunca precisou ser afastado do trabalho nem tinha contato com crianças, já que era segurança noturno. O que ele fez foi covarde, mas nunca tinha manifestado nada disso no ambiente de trabalho."

A Polícia Civil de Minas Gerais abriu um inquérito para apurar o caso.

Foi decretado luto oficial de sete dias no município. Segundo a Defensoria Pública da cidade, em reunião com órgão municipais, a prefeitura se comprometeu a fornecer acompanhamento psicológico às vítimas e familiares e ajuda com gastos funerários. Também disponibilizou uma conta bancária para doações em nome de SOS Creche Criança Inocente.

Já o governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), decretou luto oficial de três dias no Estado. Em sua conta no Twitter, disse que "todo o dispositivo médico necessário para o socorro das vítimas já foi acionado" e que iria pessoalmente a Janaúba nesta quinta-feira.

Em nota, o Governo do Estado afirmou que está cuidando do transporte e estadia dos familiares das vítimas a Montes Claros e Belo Horizonte, se necessário.

O presidente Michel Temer (PMDB), em visita a Belém, disse lamentar as mortes registradas na cidade mineira. "Lamento imensamente essa tragédia das crianças em Janaúba, Minas Gerais, eu que sou pai, naturalmente muitos dos senhores e das senhoras também o são. Deve ser uma perda dolorosa. Quero expressar minha solidariedade às famílias, lamentar esse acontecimento."

Janaúba fica no polígono das secas e tem a economia baseada na agricultura e pecuária. Além da unidade atingida pelo incêndio, a cidade conta com outros nove centros municipais de educação infantil, além de sete escolas municipais. Recentemente, passou a ser um polo universitário com a instalação de campi de universidades estadual e federal.

População

Renda

Educação

Saúde e ambiente -