Folha de S.Paulo

'Sobrevivente', Heloíza se veste de Cinderela e ganha festa de 15 anos


Inquieta e ansiosa, assim estava Heloíza. Na entrada do salão, a adolescente fazia questão de receber, abraçar e agradecer um por um pela presença. Eram familiares, colegas de escola, professores e até médicos que acompanham, desde a infância, a trajetória improvável da garota.

Diagnosticada com hidrocefalia grave, Heloíza Maria Carmona Santos venceu a previsão da infância de que poderia ficar em estado vegetativo. Passou por três cirurgias para implantar válvulas no cérebro e atualmente vive sem sequelas.

A menina que acabara de completar 15 anos realizou, na noite de sexta-feira (20), o sonho de ter sua própria festa de debutante.

A renda para financiar o baile veio de uma vaquinha online para o lançamento de seu livro, o que deve ocorrer ainda neste mês.

Com a repercussão da história da menina, profissionais do ramo de festas organizaram o baile: serviço de cerimonialista, bufê, bolo, docinhos, salão, decoração, DJ, fotógrafos profissionais, vestido e até salão de beleza, tudo foi doado. "Não sei nem como agradecer. Pessoas que eram desconhecidas viveram esse sonho comigo", agradeceu.

O vestido foi escolhido por ela mesma. Inspirada na personagem Cinderela, quis que fosse longo, azul e com bordados. No último mês, fez provas do vestido toda semana, para que ficasse perfeito.

As surpresas começaram mesmo antes da festa. Chamada com a desculpa de ver como estava a decoração do salão, reencontrou seus tios, que moram no Chile e vieram para a festa.

"Foi uma surpresa muito legal para toda a família. Eu não aguentei, chorei igual criança", contou a jovem.

O tio do país vizinho havia prometido, no ano passado, que estaria em todos os seus aniversários se ela sobrevivesse à última das três cirurgias, para implantar no cérebro uma válvula que drena o acúmulo de água. "Ele cumpriu", contou, emocionada.

"Eu não poderia deixar de vir abraçar e beijar essa menina vitoriosa", disse a tia Silvia Braga Carmona Salgado.

Após recepcionar os cerca de 150 convidados, Heloíza entrou no salão, sozinha, ao som de um funk, da cantora Ludmilla. Dançou e levantou todos os convidados.

A primeira valsa foi com o irmão. "Fiquei muito emocionado porque sei de tudo o que passamos pra Helô chegar até aqui, disse Edilberto Gomes dos Santos Filho, 18.

Depois, foi a vez do príncipe escolhido por ela: Álvaro Trindade Lopes. O jovem de 30 anos, com síndrome de Down, estuda na sala de Heloíza desde o começo do ano. "Ele é muito gentil com todo mundo, não tinha como não ser ele meu príncipe", contou a menina.

Ao fim, ganhou de Álvaro um buquê de flores."Eu gostei muito! Amei", disse o príncipe, um dos mais empolgados da festa e que continuou dançando na pista.

Depois da valsa, a garota subiu ao palco para mostrar seu livro de crônicas, "O sol que brilha em torno de mim".

"Superou tudo o que eu poderia ter sonhado. Foi mágica a festa", disse Heloíza.