Folha de S.Paulo

Governo de SP anuncia doação de computadores para escolas públicas


O governo do Estado de São Paulo anunciou nesta quinta (28) o lançamento de um novo plano tecnológico para educação. Todas as 5 mil escolas estaduais da rede de ensino paulista receberão sistema de banda larga e wifi até outubro de 2018.

O plano também inclui a doação de 91 mil computadores às escolas de toda a rede e 16 mil notebooks inicialmente para 400 escolas. O plano deve atender 3,7 milhões de alunos do ensino público estadual.

A doação dos equipamentos faz parte de um acordo com o Consórcio Proeducar, que alugava os computadores para as escolas. De acordo com a secretaria, sem a cobrança de aluguel, a economia será de R$ 140 milhões. Com esse dinheiro economizado, será instalado o sistema de banda larga e wifi, diz a secretaria.

Segundo o secretário José Renato Nalini, o projeto surgiu por conta de uma demanda dos alunos. "Nós estamos aprendendo com eles, todos os alunos praticamente têm celular", diz o secretário.

O projeto é visto com bons olhos pela pela professora Cláudia Costin, professora e diretora do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais (CEIPE) da FGV-Ebape, no Rio de Janeiro. "Nós temos que preparar a nova geração para o mundo em que ela está inserida que inclui essas novas tecnologias", opina.

Ela alerta, no entanto, que apenas a presença das novas tecnologias nas escolas não é suficiente para garantir melhoria da qualidade de ensino. "Pesquisas mostram que o maior impacto em aprendizagem das novas tecnologias acontece quando o professor é capacitado para o uso dessas ferramentas", afirma a professora.

Para ela, o sucesso do projeto de uso de notebooks em sala também depende da associação das ferramentas com o conteúdo programado para as aulas. "Existe um vínculo entre o que se coloca no computador com o currículo, especialmente nesse momento de reforma curricular", diz.

A formação dos professores para fazer uso de internet, computadores e notebooks na sala de aula é outro ponto de extrema importância para que o projeto não seja apenas decorativo.

"É muito importante investir nos equipamentos, mas continuar dando aula como se estivesse com um quadro negro não adianta", diz Tatiana Klix, do projeto Porvir, que investiga o uso de tecnologia na educação. "É necessário investir nisso", completa.

Segundo a secretaria, os professores são aconselhados a usar os laboratórios de informática e serão incentivados a fazer uso das novas ferramentas digitais em sala de aula. "Nós estamos imersos nesse projeto e tentando fazer com que o uso da tecnologia seja benéfico e saudável", diz o secretário.