Folha de S.Paulo

Minha neta tem febre periódica. O que é isso e o que posso fazer?


Minha neta tem três anos e foi diagnostica com febre periódica. O que é essa doença? Ela tem algum tratamento?
Margarete Gois
São Paulo-SP

Entre os sintomas da síndrome estão febres repentinas –que duram em média de 3 a 6 dias–, aftas, dor de garganta e gânglios no pescoço. A doença se manifesta em ciclos e pode ter frequência quase mensal.

Segundo Felipe Lora, pediatra do Sabará Hospital Infantil, ainda não se sabe a causa da doença, mas há hipóteses que apontam para uma influência genética.

"Casos familiares, inclusive em irmãos gêmeos, são raros. Portanto, sequer existe um padrão hereditário evidente", diz Lora.

A doença é mais comum em meninos entre 1 e 5 anos. Ela costuma melhorar espontaneamente, e, em geral, as febres param até os 10 anos de idade. Contudo, há registros da síndrome em adultos.

O tratamento pode ser feito com antitérmicos comuns e, em alguns casos e na menor dose possível, corticoides podem ser usados sob orientação do pediatra.

A cada semana, nas edições de sábado do jornal impresso, a editoria de Saúde da Folha responde a uma pergunta dos leitores sobre saúde. É dada preferência a questões mais gerais sobre doenças, cuidados com a saúde e hábitos saudáveis.

Mande sua dúvida para o nosso Facebook, e-mail saude@grupofolha.com.br ou use #sdresp em alguma de suas redes sociais para falar sobre sua dúvida. Por carta, escreva para Editoria de Saúde, al. Barão de Limeira, 425, 4º. andar, CEP 01202-900, São Paulo-SP.