Folha de S.Paulo

Exumação revela bigode intacto de Salvador Dalí


Os restos mortais do pintor surrealista Salvador Dalí, que haviam sido embalsamados, estão bem conservados, afirmaram nesta sexta-feira (21) especialistas que participaram da exumação em Figueres, na Espanha.

Segundo eles, o famoso bigode do artista estava intacto, mesmo 28 anos depois da morte. "O bigode estava na posição clássica, marcando dez horas e dez minutos", disse o secretário-geral da Fundação Gala-Dalí, Luis Peñuelas Reixach, durante entrevista no Teatro-Museo Dalí, em Figueres, Girona.

Os restos mortais de Salvador Dalí foram exumados por ordem de um tribunal para um exame de determinação de paternidade. A exumação ocorreu na noite desta quinta-feira. Foram extraídas amostras de cabelo, unhas, dentes e ossos.

O jornal "El País" afirmou que os resultados dos exames de DNA deverão ser anunciados no início de setembro, pouco antes da audiência em tribunal sobre a questão da paternidade, marcada para 18 de setembro.

O corpo do pintor, falecido em 23 de janeiro de 1989, aos 84 anos, está sepultado no Teatro-Museo Dalí, em Figueres, na região de Girona, e foi exumado por decisão do Tribunal Superior de Justiça da Catalunha.

A decisão foi anunciada em 20 de junho, para obtenção de amostras do corpo do artista, no sentido de realizar um exame de determinação da paternidade de Pilar Abel, que alega ser sua filha. Abel submeteu-se ao exame de DNA em 11 de julho, em Madri.

Segundo a Fundação Gala-Dalí, se os exames de DNA confirmarem a paternidade, Abel poderá reclamar 25% do patrimônio detido pelo artista no momento da morte. O prejudicado seria o Estado espanhol, herdeiro universal designado por Dalí.

Abel, nascida em Figueres em 1956, alega ser fruto de uma relação de Dalí com a mãe dela, que ele teria conhecido em Cadaqués, Girona, quando esta trabalhava como empregada de uma família que passava temporadas naquele povoado. Se a paternidade for confirmada, ela será a única filha conhecida do artista catalão.