Folha de S.Paulo

Líder de grevistas diz que primeiro dia foi melhor que o esperado


Um dos líderes da CNT (Comando Nacional dos Transportes), movimento que lidera protestos dos caminhoneiros pelo país, Ivar Schmidt, disse que o primeiro dia de manifestação foi melhor que o esperado já que o movimento previa paralisações em 12 estados e eles ocorreram em 14.

"Alguns pontos de bloqueio nós nem tínhamos ciência de que ocorreriam", disse Schmidt que não sabia avaliar quantos caminhoneiros aderiram ao movimento.

Segundo ele, o fato dos manifestantes terem feito bloqueios por um período pequeno de tempo e depois liberado as rodovias é uma estratégia para evitar que a Justiça conceda liminares aos órgãos que administram as estradas obrigando a desinterdição da rodovia.

Ivar Schmidt afirmou que espera que o movimento ganhe mais adesões a partir desta terça-feira (10), mas diz que ele só vai continuar se tiver apoio da população em sua pauta principal, que é a retirada da presidente Dilma Rousseff do governo.

"Esperamos a adesão do povo. Se o povo não aderir, de nada adianta. Vamos voltar a direcionar nossa pauta para assuntos da carreira", afirmou um dos líderes do movimento.