Folha de S.Paulo

Justiça aceita denúncia, e 59 viram réus na Carne Fraca


A Justiça Federal do Paraná tornou réus 59 dos 60 denunciados na Operação Carne Fraca, que investigou um esquema de fraude e corrupção em frigoríficos do país.

Foram acolhidas, nesta terça-feira (25), cinco denúncias do Ministério Público Federal que acusam fiscais de crimes como corrupção ativa e passiva, concussão, adulteração de produtos alimentícios, entre outros.

A decisão foi tomada pelo juiz Marcos Josigrei da Silva, da 14ª Vara Federal de Curitiba. Segundo ele, 24 dos 60 denunciados ainda estão presos preventivamente.

Segundo a acusação, o esquema no Paraná era comandado pelo ex-superintendente federal do Ministério da Agricultura no Estado, Daniel Gonçalves Filho, e pela chefe do Setor de Inspeção de Produtos de Origem Animal, Maria do Rocio Nascimento.

Outros fiscais agropecuários apontados como participantes das irregularidades mantinham contato direto com a dupla, que, segundo a Procuradoria, liderava a quadrilha. Da mesma forma, representantes das empresas envolvidas atuavam de tal forma a manter o funcionamento do esquema.

Segundo as denúncias, foram praticadas irregularidades como comercialização de certificados sanitários e pagamento de propina a fiscais e agentes de inspeção para que algumas empresas continuassem atuando ilegalmente.

"No caso em particular houve extensa apuração policial que durou cerca de dois anos —inclusive com monitoramento telefônico e afastamento de sigilos bancário e fiscal— em que se buscou perquirir a participação de servidores públicos, em consórcio de vontades com integrantes da iniciativa privada, em diversas ações delituosas", justificou o magistrado ao aceitar a denúncia.

A Polícia Federal ainda investiga outros suspeitos de envolvimentos com crimes no âmbito da Carne Fraca. A denúncia feita pela Procuradoria teve como base o relatório parcial da PF, que indiciou 63 pessoas.

Josigrei da Silva pediu que os réus sejam intimados e se manifestem à Justiça em dez dias.

A reportagem ainda não localizou a defesa dos acusados. Todos eles têm negado irregularidades.