Folha de S.Paulo

Receita informa que declarações do IR ultrapassam o esperado


A Receita Federal informou que até 22h recebeu 28,2 milhões de declarações do Imposto de Renda.

A expectativa era que, até 23h59 desta sexta-feira (28), quando termina o prazo para a entrega, 28,3 milhões de contribuintes enviassem o documento. O número ultrapassou o esperado.

O prazo para envio do IR 2017, referente ao ano calendário de 2016, começou dia 2 de março.

Quem perder a data ou deixar de fazer a declaração estará sujeito a multa de no mínimo R$ 165,74 ou, no máximo, 20% do imposto devido.

As restituições começam a ser depositadas em 16 de junho.

O primeiro lote prioriza idosos e pessoas com deficiência, mas os contribuintes que entregarem a declaração logo nos primeiros dias têm mais chances de serem contemplados na primeira leva.

Aqueles que ficarem para depois receberão a restituição e juros equivalentes à taxa básica Selic acumulada mensalmente.

Entre as novidades da declaração deste ano, está a necessidade de apenas um programa para transmitir o IR —o Receitanet, que precisava ser baixado para enviar o formulário, já está incluído no software da Receita.

O programa para fazer a declaração pode ser baixado em receita.fazenda.gov.br.

O contribuinte deverá incluir o número do CPF de dependentes que tenham 12 anos (a idade mínima anterior era de 14 anos).

Quem tiver imposto a pagar vai poder dividir o valor em até oito vezes, com parcela mínima de R$ 50.
No entanto, caso o imposto a pagar seja inferior a R$ 100, o contribuinte terá que desembolsar o valor em cota única.

Para elevar a arrecadação, a Receita manteve congelados a tabela do Imposto de Renda para reposição da inflação, as deduções do IR, a faixa de isenção e o desconto da declaração simplificada.

A tabela não é atualizada desde 2015. Dessa forma, alguns contribuintes que eram isentos e tiveram aumento de salário por causa do dissídio vão passar a pagar imposto.