Folha de S.Paulo

Embalagem feita com resina de plásticos descartados ganha prêmio


No último dia 17, o pote de tira-manchas da marca Qualitá, lançada pelo Pão de Açúcar este ano, foi um dos vencedores do 11 Prêmio Grandes Cases de Embalagem do ano.

O prêmio não se deve a uma inovação na forma ou nos atributos visuais, mas ao processo de produção e à composição de material: 70% de resina reciclada e 30% de matéria prima virgem.

A resina, processada pela Brasken, vem da reciclagem de plásticos descartados pelos consumidores nos postos de recebimento de recicláveis nas lojas Pão de Açúcar e Extra, que integram o programa Novo de Novo do grupo.

Lançado em 2009, o Novo de Novo conta com o trabalho de cinco cooperativas que trabalham com papel e plástico, uma fábrica de embalagens de papel, a Papirus, e a Brasken, que se ocupa dos plásticos da rede desde 2016, testando o reúso.

Desde o início do programa, mais 9,5 mil toneladas de materiais descartados foram reaproveitados, segundo a empresa. Mais de 30 produtos de chás e gelatinas das marcas Qualitá e Taeq possuem reciclados nas embalagens. 17% das embalagens de papel dessas marcas vêm do Novo de Novo.

Laura Pires, diretora de sustentabilidade do grupo, diz que o desafio do programa é manter a articulação entre os participantes. "Encontrar bons parceiros para integrar o circuito não é fácil. A indústria ainda não investe em maquinário para reciclagem", diz.

"Para a sustentabilidade de todo o sistema, temos que evitar trajetos longos entre os processos de descarte, separação, reciclagem e a reentrada na produção", acrescenta.

A valorização do material reciclável também é fundamental. "Muitas vezes o material novo é mais barato que o reciclado", afirma. Mas o principal objetivo, segundo Pires, é mudar os hábitos de consumo. "O movimento não vai parar por aqui. Vamos expandir", finaliza.