Folha de S.Paulo

Trump não descarta se reunir com ditador da Coreia do Norte no futuro


O presidente americano Donald Trump afirmou que não descarta uma reunião com o ditador norte-coreano Kim Jong-un para convencê-lo a renunciar às ambições nucleares, mas no momento considera este cenário prematuro.

Questionado no programa da TV americana Full Measure, exibido neste domingo (5), sobre sua disposição para participar em uma reunião com o Kim, Trump respondeu que se encontraria com "qualquer um".

"Não penso que é uma questão de força ou fraqueza, eu penso que sentar à mesa com as pessoas não é uma coisa ruim", disse Trump, antes de destacar que terá reuniões com muitas pessoas em sua viagem pela Ásia, dominada pelas tensões com a Coreia do Norte.

"Então, eu certamente estaria disposto a fazer isto, mas veremos para onde isto vai. Eu penso que é muito cedo", completou.

O presidente americano declarou em maio que seria uma "honra" um encontro com o ditador norte-coreano "caso existissem as condições".

Mas esta possibilidade não foi mais mencionada e, desde então, a tensão aumentou entre os dois governantes, sobretudo após os novos testes nucleares e de mísseis balísticos realizados por Pyongyang.

Trump desautorizou no mês passado o seu secretário de Estado, Rex Tillerson, por ter mencionado a existência de canais de diálogo direto para "sondar" Pyongyang a respeito de futuras negociações sobre a desnuclearização.

"Perde tempo negociando", disse o presidente americano na ocasião

A Coreia do Norte também descartou nos últimos dias qualquer negociação com Washington sobre seu programa nuclear.

Assista ao vídeo