Folha de S.Paulo

Do mensalão à prisão: a trajetória de Pizzolato em 9 imagens


Condenado a 12 anos e sete meses de prisão por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro, o ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato voltou ao Brasil nesta sexta (23) para cumprir a pena a que foi sentenciado por participação no mensalão, em 2012.

O ex-diretor fugiu para a Itália –país do qual também é cidadão– em novembro de 2013, logo após ter seu último recurso rejeitado.

Na fuga, usou documentos de um irmão, já morto. Ele foi preso em fevereiro de 2014, na cidade de Maranello, no norte da Itália.

Em setembro deste ano, teve a extradição autorizada, mas conseguiu retardar o processo mediante sucessivos recursos até esta quinta (22).

A defesa do ex-diretor alega que as prisões brasileiras não têm condições de garantir os direitos básicos dos apenados.