Folha de S.Paulo

Presidente da CPI do Carf diz que nunca foi procurado por empresários


O presidente da CPI do Carf, deputado Pedro Fernandes (PTB-MA), afirmou em sessão nesta terça-feira (10) que a comissão nunca fez reuniões para receber empresários investigados na CPI e negou nota publicada no "Painel", que afirmava que empresários reclamaram de estarem sendo achacados por deputados da comissão.

"Nunca fizemos reuniões para receber empresários para apresentarem suas queixas", afirmou o deputado. "Eu não apresentei nenhum requerimento, mas sou o responsável e único responsável pela pauta [da CPI]", disse o presidente da comissão, ressaltando que os critérios eram "ordem de chegada", quem já foi denunciado e a quantidade de requerimentos contra cada um.

Outros parlamentares chegaram a sugerir que fosse feito um convite à jornalista da Folha Natuza Nery, titular do "Painel", para que desse detalhes sobre o caso. Não houve, porém, consenso sobre isso nem nenhuma iniciativa concreta.

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) afirmou que a informação "é algo muito grave" e que o uso de requerimentos para achaques já é investigado pelo Supremo Tribunal Federal em relação ao deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e seus aliados, mas não na CPI do Carf.

Ouvidos pela CPI nesta terça, os investigados Eduardo Leite, funcionário da Receita Federal, e Jefferson Salazar, auditor aposentado, afirmaram serem inocentes, mas se recusaram a responder às perguntas dos parlamentares.