Folha de S.Paulo

Nos três anos da Lava Jato, veja quais são as principais frentes da operação


A Operação Lava Jato, deflagrada em 17 de março de 2014, chega a seu terceiro aniversário com múltiplas frentes dentro e fora
do Brasil que rivalizam em importância com Curitiba, onde a investigação nasceu.

Até agora, foram cerca de 170 suspeitos presos e 24 permanecem detidos. A operação segue como em uma reação em cadeia, detalhada pela reportagem neste especial com os principais desdobramentos —clique na imagem abaixo para acessar.

As acusações dos ex-executivos da empreiteira, ainda sob sigilo, dependem da Procuradoria-Geral da República e do Supremo Tribunal Federal para terem consequências práticas sobre políticos com mandato.

Ao longo de seu terceiro ano, a operação ganhou novos personagens, como o juiz fluminense Marcelo Bretas e o relator da ação no TSE Herman Benjamin, que ouve testemunhas que já firmaram acordo de delação.

No fim de 2016, com a divulgação do acordo da Odebrecht com autoridades do Brasil, Estados Unidos e Suíça, a Lava Jato foi exportada para países da América Latina e da África, gerando crises políticas e novas investigações fora do Brasil.

A duração da operação, iniciada no Paraná como uma ofensiva contra operadores financeiros e doleiros, permanece imprevisível.