Folha de S.Paulo

Com viagem de Temer à China, André Fufuca herda o comando da Câmara


A viagem do presidente Michel Temer à China, nesta terça-feira (29), promove uma dança das cadeiras em Brasília que levará o deputado André Fufuca (PP-MA), 28, ao posto de segundo homem mais importante da República durante nove dias.

Como Temer não tem vice, é o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), quem assume a Presidência.

O primeiro vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho (PMDB-MG), integra a comitiva de Temer e, por isso, caberá a Fufuca, segundo vice, comandar a Casa até dia 6.

Deputado de primeiro mandato, ele terá que presidir o plenário em votações importantes. O governo espera concluir a apreciação da nova política para os juros do BNDES e votar uma nova versão do Refis, programa de refinanciamento de dívidas de contribuintes.

Além disso, há expectativa de que a Câmara vote a emenda da reforma política, que estabelece o fim das coligações partidárias para as eleições proporcionais e cria uma cláusula de barreira para limitar o acesso aos recursos do fundo partidário e ao tempo de rádio e TV.

A oposição pretende continuar obstruindo as votações. "Independentemente da presença do presidente na Câmara, as oposições não vão diminuir a temperatura diante das pautas polêmicas", disse o deputado Alessandro Molon (Rede-RJ).

Na manhã de segunda (28), Maia levou Fufuca a Temer. "Foi mais uma questão protocolar. Ele demonstrou preocupação com matérias que necessitam de uma certa celeridade, mas não fez nenhuma solicitação", disse Fufuca.

O deputado se chama, na verdade, André Luiz Carvalho Ribeiro. Herdou o apelido de seu pai, Francisco Ribeiro Dantas Filho, o Fufuca Dantas (PMDB), prefeito de Alto Alegre do Pindaré (MA).

Na Câmara, era aliado, frequentador da casa e do gabinete, do então presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ).