Folha de S.Paulo

Latam inaugura voo direto de 15 horas entre Chile e Austrália


Animem-se os que pretendem cruzar o Pacífico em direção à Oceania. Está um pouco mais rápido e prático.

A Latam iniciou nesta quinta-feira (5) um voo direto entre Santiago (Chile) e Melbourne (Austrália), cruzando sem parada os mais de 11 mil quilômetros que separam a costa ocidental da América do Sul da costa sudeste australiana.

A companhia já opera voos regulares para Sydney, mas com uma escala em Auckland, na Nova Zelândia.

Quatorze horas e quarenta minutos após deixar o aeroporto da Santiago, o Boeing-787 que fez o voo inaugural da linha pousou em Melbourne, com 20 minutos de antecedência, uma preciosa margem de lucro de 2,2% sobre as 15 horas previstas de viagem. Já eram 18h40 da sexta-feira no horário local.

Viajar contra o sentido de rotação da Terra provoca uma certa sensação de inalcançável, mais ou menos como a história da cenoura colocada à frente do burro pelo cavaleiro para que o animal avance. Se o voo parte de dia, a viagem se dará o tempo todo com luz. Se parte à noite, será toda noturna. A sensação é a de que estamos parados no tempo.

Entre as cerca de 300 pessoas a bordo, o chileno Juan Ignacio Jofre Plossky, 46, era uma das mais animadas. Estava muito contente por ter sido um dos escolhidos pela Latam para participar do voo inaugural. E além de tudo nem precisou pagar a passagem.

Seus colegas não ficaram com uma pitadinha de inveja? "Não, não acredito que tenham sentido inveja. Estão todos muito curiosos para saber como foi o voo", responde diplomaticamente "el capitán". "Sermos os primeiros a conduzir este voo nos dá muito orgulho. É uma grande responsabilidade, porque há uma grande equipe que pôs sua confiança em nós."

Quando o repórter ignorante lhe pergunta por que, na tela da poltrona, parece que o avião vai primeiro ao sul e depois a noroeste, e não em linha reta diretamente de Santiago a Melbourne, Plossky explica.

"Durante toda a vida nos ensinaram geografia a partir de um mapa plano. Mas, ao medirmos as distâncias sobre dois pontos na superfície do globo terrestre, constatamos que não é bem assim. É bem mais curto voar a Melbourne passando por perto do pólo Sul do que fazê-lo acompanhando um paralelo."

A Latam transporta cerca de 190 mil passageiros por ano entre a América Latina e a Oceania e tem atualmente sete voos semanais para Sydney, via Auckland.

Cada um dos três voos semanais para Melbourne que a companhia acaba de lançar poderá levar 304 passageiros –220 na classe econômica, 54 nos assentos Espaço+ e 30 na classe Premium Business.

Segundo a empresa, desde que a rota foi lançada já foram vendidas 23 mil passagens. A Latam espera transportar anualmente 77 mil passageiros nesse trecho.

De acordo com a companhia, o valor das passagens, a partir de São Paulo e com escala em Santiago, estão a partir de R$ 3.552,51, para o período entre 1º de abril e 3 de junho de 2018.