• As Mais

    Friday, 20-Oct-2017 01:32:38 BRST

    Segundo semestre concentra lançamentos; veja principais

    RODRIGO MORA
    DE SÃO PAULO
    DANIEL MESSEDER
    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

    19/07/2015 02h00

    A crise que tem derrubado a produção e as vendas da indústria automotiva não intimida as fabricantes quando se trata de novos produtos.

    Ao contrário: este segundo semestre terá cerca de 50 novidades, entre veículos inéditos, reestilizações e séries especiais.

    As novidades se pulverizam em diversas categorias e faixas de preço.

    Destaque para o surgimento do segmento das picapes "quase" médias, que por ora terá somente dois participantes: Renault Duster Oroch e um modelo da Fiat, que por enquanto atende pelo codinome 226.

    Em alta, o mercado de luxo concentra as principais novidades, como a volta do Volvo XC 90 e a estreia do Jaguar XE, forte candidato a primeiro carro nacional da marca inglesa.

    TENDÊNCIA

    Um dos mais recentes estudos divulgados pela PPG Industries, fabricante de tintas e revestimentos, revela que o branco e o prata se mantém como preferências dos brasileiros. Há, porém, forte forte tendência de ascensão de tons de azul.

    "A paleta conta com vermelho quente, verde de pedras preciosas, ameixa e azul índigo, que criam uma aparência boêmia", afirma a empresa a respeito da Co-Leidescope, que reúne futuras tendências ao lado da Introsense -esta com "azul pálido, verde, coral e roxo, combinados com nuances leves e sutis".

    Isso explica a frequência de diversas tonalidades de azul entre os carros novos. A Volks escolheu a Azul Silk para promover o novo Fox e chamar a atenção do público para as novidades do modelo. O tom é praticamente idêntico ao azul Techno do Renault Sandero, outro modelo da categoria que teve a cor como vitrine das mudanças visuais do hatch.

    O azul também está entre os carros premium, como o BMW M3, o Jaguar XE e o Audi Tts, entre outros.

    Divulgação

    PEUGEOT 308

    Com o lançamento do 308 reestilizado, a Peugeot vai trazer ao Brasil a nova geração do 308 europeu, que ganhará um sobrenome para se diferenciar do modelo produzido na Argentina.

    Montado sobre a nova plataforma (EMP2), tem como destaque o painel com quadro de instrumentos elevado e volante compacto, a exemplo do 208.

    Ainda sem confirmar versões, a Peugeot importará o hatch em configurações recheadas de equipamentos e com motor 1.6 THP.

    O preço deverá ficar na casa dos R$ 95 mil, para brigar com as versões mais caras de VW Golf e Ford Focus.

    Completa as novidades da marca para o segundo semestre o sedã 408 reestilizado.

    POR QUE ESPERAR?

    Se Golf e Focus não fazem seu estilo, o 308 promete entregar o padrão dos rivais com design e acabamento diferenciados. 

    Divulgação

    AUDI TT ROADSTER

    A terceira geração do esportivo chegou há pouco mais de um mês estabelecendo novos parâmetros quanto à construção de um interior.

    O ponto alto da ergonomia são os controles do ar-condicionado, posicionados justamente na saída de ar -solução tanto óbvia como original.

    O motor de 230 cv garante a adrenalina do passeio.

    Na sequência, a marca alemã importará também as novas gerações do SUV Q7 e do hatch esportivo RS 3, além do compacto A1 reestilizado.

    POR QUE ESPERAR?

    Enquanto seus rivais, o BMW Z4 e o Mercedes SLK, aguardam renovações, o TT Roadster oferece o que há de mais atualizado em qualidade de construção e motorização, além de uma cabine mais sofisticada.

    Divulgação

    JAGUAR XE

    Arma da Jaguar contra o predomínio de Audi, BMW e Mercedes entre os sedãs médios de luxo, o XE chegará com boa bagagem tecnológica, como o sistema que faz o volante vibrar quando o motorista muda de faixa supostamente sem perceber.

    Cotado para ser um dos produtos produzidos pelo grupo Jaguar Land Rover em Itatiaia (RJ), terá motores 2.0 turbo (240 cv) e 3.0 V6 (340cv).

    A Land Rover também lançará no segundo semestre o Range Rover SVR, versão mais esportiva do SUV, que terá motor de 550 cv e etiqueta de R$ 595 mil.

    POR QUE ESPERAR?

    O status da marca e o preço estimado de R$ 170 mil prometem desafiar os rivais A4, Série 3 e Classe C.

    Divulgação

    RENAULT DUSTER OROCH

    A picape derivada do Duster será a primeira de porte intermediário entre as compactas (Strada) e as médias (S10), com carroceria monobloco e suspensão traseira independente.

    Fabricada em unidade localizada em São José dos Pinhais (PR) e mostrada no Salão de Buenos Aires, tem como atração a caçamba com 683 litros de capacidade, além de um total de 650 kg de carga útil.

    Será lançada em outubro inicialmente na versão 2.0 com câmbio manual de seis marchas, recebendo futuramente câmbio automático, versão 4x4 e possivelmente uma opção de entrada com motor 1.6.

    Compartilha com o Duster toda a mecânica e parte dianteira da cabine, mas na traseira tem o encosto do banco mais vertical. Terá posicionamento de preço um pouco acima do irmão SUV.

    Outra novidade aguardada é a versão R.S. do Sandero, com motor 2.0 16V flex de 15o cv e câmbio manual de seis marchas.

    POR QUE ESPERAR?

    Por um preço pouco acima da Strada cabine dupla, terá maior porte, espaço e caçamba. 

    Divulgação

    FIAT PICAPE 226

    Maior aposta da Fiat nos últimos anos, a inédita picape cabine dupla derivada da plataforma do Jeep Renegade chega em dezembro com porte superior à Oroch.

    Serão 5 metros de comprimento e capacidade para até 1.000 kg de carga nas versões a diesel. Apenas o modelo de entrada usará o motor 1.8 E.torQ, com transmissão de cinco marchas e preço estimado em R$ 70 mil.

    As demais virão com o 2.0 turbodiesel do Renegade, em versões manual de seis marchas (mesmo câmbio do Bravo T-Jet) ou automática de nove marchas, com tração dianteira ou 4x4, sendo a picape top de linha tabelada em aproximadamente R$ 120 mil. Uma das sacadas do projeto será a tampa traseira bipartida com abertura lateral e um extensor de caçamba integrado.

    A produção na unidade de Goiana (PE) já começou ao ritmo de dez carros/dia, para avaliação da linha de montagem. O nome da nova picape ainda não foi divulgado. Fiat Toro é o mais cotado.

    POR QUE ESPERAR?

    Promete manter a qualidade de construção do Renegade e uma dirigibilidade sem igual entre as picapes médias.

    Divulgação

    NISSAN QASHQAI

    A Nissan não quer ficar de fora do filão dos SUVs. Por isso, a marca não deve esperar até a chegada do Kicks nacional (rival do EcoSport), com lançamento previsto para a Olimpíada do Rio de Janeiro em 2016.

    A ideia é importar o médio Qashqai até o fim deste ano, para brigar na faixa de preço do Hyundai ix35, um segmento acima do Kicks.

    Na Europa, o modelo é equipado com motor 1.6 turbo de 163 cv e câmbio automático do tipo CVT.
     
    POR QUE ESPERAR?

    Opção interessante ao ix35 pela mecânica, poderá ter preço atraente se mantiver a estratégia dos demais Nissan.

    Divulgação

    MITSUBISHI OUTLANDER

    Com preços que vão de R$ 114.990 a R$ 173.990, o modelo acaba de chegar às lojas encerrando precocemente a carreira do antecessor, lançado em agosto de 2013.

    Além de visual mais atraente do que o da versão anterior, o crossover japonês traz lista de itens de série interessante, com direito a espelhos retrovisores externos elétricos com rebatimento, faróis de neblina, rack e teto-solar, ar-condicionado digital, banco do motorista com ajuste elétrico e bancos dianteiros com aquecimento desde a configuração de entrada.

    POR QUE ESPERAR?

    A lista de equipamentos -que na versão mais cara inclui tampa do porta-malas com abertura e fechamento eletrônicos e controle de cruzeiro adaptativo- e os motores de 160 cv, 165 cv e 240 cv fazem do novo Outlander um bom exemplo de custo/benefício.

    Divulgação

    VOLVO XC 90

    Primeiro projeto da Volvo após ter sido comprada pela chinesa Geely, o XC90 voltará maior (4,95 m de comprimento, 18 cm a mais que a geração anterior) e com motores 2.0 a gasolina (320 cv) e 2.0 a diesel (225 cv), ambos turbinados.

    Destaque para a tecnologia que usa radar e laser para antecipar frenagens e desvios em emergências, além do monitor no centro do painel que reúne praticamente todas as funções do carro.

    POR QUE ESPERAR?

    A nova geração do SUV promete marcar mais presença no segmento de SUVs de luxo, dominado por Audi, BMW, Mercedes e Land Rover, com design mais exuberante, tecnologias inovadoras e motores mais eficientes.

    Ernesto Rodrigues/Folhapress

    FORD ECOSPORT POWERSHIFT 1.6

    Enquanto não chega a reestilização, prevista para 2016, o EcoSport vai tentar se defender do ataque da concorrência com a adoção do câmbio Powershift de dupla embreagem e seis marchas também nas versões 1.6 (hoje é oferecido somente com motor 2.0).

    Dessa forma, o Eco vai finalmente ganhar a versão mais evoluída do motor 1.6, com duplo comando variável e 130 cv no etanol (o atual tem 115 cv). O lançamento deve ocorrer em breve, com preços partindo da faixa dos R$ 70 mil. 

    A Ford também prepara a chegada do novo Edge.

    POR QUE ESPERAR?

    Promete ser um dos SUVs automáticos mais baratos, e com uma transmissão de seis marchas em vez das antigas quatro marchas do Duster e do 2008.

    Divulgação

    BMW X1

    A nova geração do crossover é o segundo BMW a usar a plataforma de tração dianteira da marca -apesar de oferecer a tração integral como opcional.

    A nova configuração aproxima o X1 dos rivais Audi Q3 e Mercedes GLA, além de reduzir o peso e melhorar o consumo em até 17%.

    Deve chegar ao Brasil no fim do ano, inicialmente como importado, mas em 2016 passará a ser montado em Araquari (SC).

    Deverá manter o motor 2.0 turboflex de 184 cv do modelo atual, bem como o câmbio automático de oito marchas. 

    POR QUE ESPERAR?

    Além do estilo bem mais atraente do que o atual, a arquitetura de tração dianteira vai proporcionar maior espaço interno.

    Ivan Ribeiro/Folhapress

    HYUNDAI HB20 REESTILIZADO

    Lançado em 2012, o modelo passará pelo primeiro "facelift", que deve chegar às lojas em outubro.

    A principal mudança será na dianteira, que ganhará nova grade, maior e que segue a identidade atual da marca coreana -conforme antecipado pelo conceito HB20 R-Spec no mais recente Salão do Automóvel.

    Faróis e lanternas ganharão novo arranjo interno, mas sem alterar o formato da peça, enquanto os para-choques terão desenho inédito, sendo o traseiro com refletores pela primeira vez.

    Na parte mecânica, existe a possibilidade do modelo receber o câmbio automático de seis marchas (o atual tem quatro) e aposentar o tanquinho de gasolina do sistema de partida a frio, tanto no motor 1.0 como no 1.6.

    Versão sedã (HB20S) e aventureira (HB20X) seguirão as alterações na sequência. 

    POR QUE ESPERAR?

    A não ser que você consiga desconto no atual, o modelo 2016 será mais interessante no estilo e nos detalhes de acabamento.

    Divulgação

    TOYOTA HILUX

    A produção da nova Hilux começa em novembro na Argentina, com lançamento em seguida no Brasil.

    Após dez anos sem grandes mudanças, a picape ganha nova plataforma e mudanças no sentido de aproximá-la aos carros de passeio. Daí a dianteira com faróis e grade semelhantes aos do Corolla, bem como o painel que dá destaque à tela da central multimídia bem no centro da peça.

    A Toyota diz também ter mexido na suspensão para melhorar o conforto.

    O motor agora é um 2.8 turbodiesel de 177 cv e 45,9 kgfm de torque, aliado a um novo câmbio automático de seis marchas.

    O modelo para o Brasil manterá também a versão flex, provavelmente com uma atualização do conhecido motor 2.7. 

    POR QUE ESPERAR?

    Se a Hilux atual já vende bem sendo dura e espartana, o que dizer de uma confortável e mais equipada?

    Divulgação

    SUBARU WRX

    O segundo semestre começa para a Subaru na próxima semana, quando a marca lançará oficialmente os esportivos WRX e WRX STi, que começarão a ser entregues em agosto.

    Com motor 2.0 de 268 cv e 37 kgfm de torque, a versão mais básica custa R$ 147,9 mil. Pelo WRX STi, de 305 cv e 40 kgfm de toque, a Subaru pede R$ 194,9 mil (a pré-venda já começou).

    Até o fim do ano, a marca japonesa renovará as linhas Legacy e Outback.

    POR QUE ESPERAR?

    Considerado um mito entre os esportivos, o WRX deve seduzir com o câmbio manual de seis velocidades na versão STi.

    Divulgação

    KIA SORENTO

    Apresentado no Salão de São Paulo, em outubro do ano passado, o novo Sorento chega em setembro às concessionárias da marca coreana.

    A nova geração do SUV médio da Kia cresceu: são 4,8 m de comprimento, 9,5 cm a mais do que o anterior, além de 5 cm na largura, o que se traduz em mais espaço interno.

    Os motores foram mantidos: 3.5 V6 de 278 cv e 2.4 de 174 cv. A marca ainda não definiu os preços, mas já confirmou que o Sorento -que hoje vai de R$ 109,9 mil a R$ 149,9 mil- vai encarecer.

    A nova geração da minivan Carnival também está confirmada.

    POR QUE ESPERAR?

    Confortável, potente, espaçoso e com vendas tímidas, o Sorento é uma opção para quem se recusa a ter o mesmo SUV do vizinho.

    Divulgação

    CITROËN C4 PICASSO

    A nova geração da minivan francesa começa a ser vendida em outubro com duas versões: Seduction e Intensive, com preços iniciando na casa dos R$ 110 mil.

    Construída sobre a nova plataforma modular do Grupo PSA (que também serve ao Peugeot 308 europeu), a Picasso 2016 promete ainda mais espaço e conforto aos ocupantes.

    Oferece até bancos dianteiros com massagem (opcional). As duas versões virão equipadas com o conhecido motor 1.6 THP e transmissão automática de seis marchas.

    Destaque também para o design arrojado, com faróis separados em dois blocos, e a ampla área envidraçada proporcionada pelo para-brisa panorâmico.

    POR QUE ESPERAR?

    Opção praticamente imbatível para a família nessa faixa de preço, principalmente para quem não gosta de SUVs.

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2017