• Cotidiano

    Sunday, 17-Dec-2017 00:16:54 BRST

    Vídeo mostra prisão de manifestantes que se escondiam em hotel no centro

    DE SÃO PAULO

    26/01/2014 16h25

    Um vídeo feito pela Folha mostra o momento em que manifestantes detidos no hotel Linson, próximo à rua Caio Prado, na região central, são levados pela polícia.

    As imagens de Webysther Nunes mostram que havia muitas mulheres entre os 135 detidos durante a ação, e que a polícia fez um cordão de isolamento na entrada do local. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, todas as pessoas já foram liberadas.

    Veja vídeo

    Assista ao vídeo em tablets e celulares

    Participantes do protesto contra a realização da Copa do Mundo foram cercadas no prédio pelo Batalhão de Choque. Em um vídeo feito pelo fotojornalista Felipe Larozza, e disponibilizado hoje pela manhã à Folha é possível ver homens da tropa de choque com escopetas entrando no hotel em busca desses manifestantes. Os policiais entraram no imóvel, revistaram e prenderam mais de 50 pessoas.

    Ao menos dois disparos, que segundo testemunhas eram de balas de borracha, podem ser percebidos. Os tiros tinham como alvo manifestantes deitados no chão. Os policiais gritam repetidas vezes "no chão, no chão!" e "mão na cabeça!". Depois do primeiro tiro, algumas pessoas gritam, desesperadas: "Calma, calma!".

    Segundo a Secretaria da Segurança Pública, os policiais que entraram armados fazem parte do grupo de seis que faziam parte da linha de frente da ação.

    De acordo com a pasta, foram dados disparos com bala de borracha porque alguns dos 108 manifestantes que estavam no local reagiram à ação policial.

    Os detidos foram levados para ônibus estacionados na porta do hotel. De lá, o grupo foi encaminhado para o 78º DP (Jardins).

    Pouco antes, manifestantes deixaram um rastro de vandalismo nas ruas do Centro. Uma agência da Caixa foi depredada na rua Sete de Abril. Na Augusta, uma concessionária da Fiat e uma agência do Santander foram parcialmente destruídas. Uma lanchonete do McDonald's também foi atacada.

    FACEBOOK

    De acordo com a polícia, 2.000 homens foram mobilizados para fazer a segurança de 1.500 manifestantes.

    Participaram da operação a Tropa de Choque e a Força Tática da Polícia Militar. Dois helicópteros monitoravam a movimentação do grupo.

    Policiais usaram câmeras portáteis de alta definição, semelhantes a que são usadas por motoqueiros em capacetes, para registrar os participantes do protesto.

    A manifestação foi convocada pelo Facebook e tinha cerca de 23 mil confirmados antes de começar.

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2017