• Cotidiano

    Saturday, 18-Nov-2017 19:28:23 BRST

    Parque que teria evento de Carnaval é fechado devido à febre amarela em BH

    DA AGÊNCIA BRASIL

    24/02/2017 11h05

    João Paulo Vale/Prefeitura de Belo Horizonte
    Parque das Mangabeiras, em Belo Horizonte, é fechado após suspeita de febre amarela em macaco
    Parque das Mangabeiras, em Belo Horizonte, é fechado após suspeita de febre amarela em macaco

    A Prefeitura de Belo Horizonte interditou nesta quinta-feira (23), por tempo indeterminado, o parque Mangabeiras, na região centro-sul de Belo Horizonte, para evitar o risco de contágio de visitantes pela febre amarela.

    A medida foi tomada depois de mortes atípicas de macacos no parque, que receberia o festival de música Carnavália a partir deste sábado (25) até a próxima terça (28).

    Além do parque das Mangabeiras, a administração municipal também fechou o Mirante das Mangabeiras e o parque da Serra do Curral, que se situam próximos. Na semana passada, o parque Jacques Cousteau também havia sido interditado após suspeita de febre amarela em macaco.

    A organização do evento Carnavália afirmou que a festa foi transferida Serraria Souza Pinto, no centro da cidade. O evento terá apresentações de blocos carnavalescos e shows de Nando Reis, Paralamas do Sucesso, Karol Conca, Buchecha e Gabriel O Pensador. Para alguns dias, os ingressos já estão esgotados.

    A prefeitura já encontrou oitos macacos mortos em Belo Horizonte, tendo ao menos um deles resultado positivo para febre amarela. No entanto, a capital mineira ainda não tem registros de transmissão da doença para humanos. Alguns moradores da cidade chegaram a ser hospitalizados com suspeita de febre amarela, mas todos eles haviam viajado para a região mais afetada. Por esta razão, a hipótese considerada é possível contaminação no interior do Estado.

    Na terça (21) passada, a Secretaria de Saúde de Minas Gerais contabilizou 1.027 notificações de febre amarela no Estado. Dessas, 234 foram confirmadas, 57 foram descartadas e as demais continuam sob análise. O número de mortes confirmadas chegou a 83 e outros 173 óbitos ainda são investigados.

    A febre amarela afeta macacos e humanos e é causada por um vírus da família Flaviviridae, sendo transmitida em alguns países da América do Sul, América Central e África. No meio rural e silvestre, o vetor é o mosquito Haemagogus. Em área urbana, o contágio pode ocorrer pela picada do Aedes aegypti, o mesmo da dengue, zika e chikungunya.

    Segundo o Ministério da Saúde, a transmissão da febre amarela no Brasil não ocorre em áreas urbanas desde 1942. A principal medida de combate à doença é a vacinação da população. O imunizante é oferecido gratuitamente nos postos de saúde. A aplicação ocorre em dose única, que deve ser reforçada após dez anos. No caso de crianças, o Ministério da Saúde recomenda a administração de uma dose aos nove meses e um reforço aos quatro anos.

    Febre

    EVENTOS

    A proibição de eventos no parque das Mangabeiras é um pedido antigo de moradores do entorno do local. Muitos deles mantêm, nas sacadas de suas casas, faixas nas quais manifestam preocupação com o ambiente. Sensível à questão, o Ministério Público de Minas Gerais instaurou inquérito para apurar a situação de risco ambiental.

    As investigações do Ministério Público de Minas podem levar a uma ação no futuro ou a um acordo com a prefeitura. Porém, o atual fechamento do parque devido ao risco de infecção por febre amarela não tem relação com este inquérito.

    [an error occurred while processing this directive]

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2017