• Cotidiano

    Saturday, 21-Oct-2017 13:48:41 BRST

    Após meses de falhas, mutirão faz conserto de semáforos em vias de SP

    DE SÃO PAULO

    24/07/2017 18h03

    Giovanni Bello/Folhapress
    SÃO PAULO, SP, BRASIL, 10-07-2017: Semáforo quebrado na avenida São João, que faz esquina com o largo do Arouche e a rua General Osório. (Foto: Giovanni Bello/Folhapress, COTIDIANO) ***EXCLUSIVO FOLHA**** ORG XMIT: 30894
    Semáforo quebrado na avenida São João, próximo ao largo do Arouche e a rua General Osório

    Após meses de cones bloqueando faixas e motoristas buzinando para pedir licença, alguns cruzamentos da capital paulista vão ser beneficiados por um mutirão para o conserto de semáforos. O serviço começou nesta segunda-feira (24) e está sendo feito pelas empresas que ganharam licitação para manutenção dos quase 6.400 equipamentos da cidade.

    Os nomes das empresas escolhidas ainda nem foram informados pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), mas, segundo a companhia, elas aceitaram antecipar o início do trabalho para beneficiar avenidas como a Rio Branco (centro), João de Luca (zona sul), Marechal Tito (zona leste) e Roberto Marinho (zona sul).

    A CET afirmou, em nota, que a escolha por esses cruzamento para serem beneficiados pelo mutirão aconteceu por apresentarem "a maior recorrência de falhas provocadas por diversas razões, principalmente aqueles sem funcionamento em razão de furtos e vandalismo".

    Licitação dos Semáforos

    Ao todo, as empresas deverão fazer a manutenção geral dos 6.399 cruzamentos semaforizados, incluindo reposição de peças, conserto em caso de roubos de fios, entre outros. Não estão previstas, no entanto, ações preventivas, modernização ou ajustes para operação dos aparelhos "inteligentes", que operam conforme a demanda de carros.

    A gestão João Doria (PSDB) afirma que, depois, pretende fazer uma melhoria mais ampla da rede, mas não anunciou prazos. A cidade está sem contrato de manutenção de semáforos desde que Doria assumiu. Com isso, reparos são improvisados por equipes da CET.

    O tucano afirma que a pendência foi deixada por Fernando Haddad (PT), que, por sua vez, diz ter deixado recursos em caixa para a nova gestão definir suas prioridades.

    Para os novos contratos, a cidade foi dividida em três regiões e cada empresa será responsável por um lote. O contrato será válido por um ano e poderá ser renovado.

    Edição impressa

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2017