• Equilíbrio e Saúde

    Monday, 18-Dec-2017 08:55:06 BRST
    BBC

    Sete coisas que talvez você não saiba sobre as estrias

    DA BBC BRASIL

    07/02/2017 08h42

    Thinkstock
    Estrias não aparecem apenas na pele das mulheres
    Estrias não aparecem apenas na pele das mulheres

    Embora muitas pessoas tenham estrias, não é algo que elas costumam exibir. Por isso, quando a modelo Chrissy Teigen tuitou uma foto das linhas brancas na sua coxa, a imagem causou um rebuliço nas redes sociais.

    "São tão suaves", disse Teigen, que também escreveu que gostava do desenho formado pelas estrias em sua pele. Em inglês, elas às vezes são chamadas de tiger stripes (algo como listras de tigre).

    As estrias são linhas visíveis na pele, normalmente longas e finas, que ocorrem quando ela se estira rapidamente, o que faz as fibras elásticas da pele se romperem.

    "É um rompimento do colágeno que é visível na superfície da pele", descreveu Dr. Sweta Rai, da Associação Britânica de Dermatologistas. Inicialmente são vermelhas ou roxas, mas, com o tempo, tendem a atenuar-se e ganhar um tom esbranquiçado.

    Abaixo, listamos sete aspectos das estrias que talvez você desconhecia.

    1. Os homens também têm

    Embora as estrias afetem principalmente as mulheres, os homens também podem desenvolvê-las.

    Às vezes, especialmente no caso de adolescentes, as estrias aparecem nas costas, cobrindo a coluna com linhas horizontais. Entre aqueles que praticam musculação muitas vezes elas aparecem nos ombros.

    2. Eles podem ir a qualquer lugar, até mesmo no rosto

    As estrias podem aparecer em qualquer parte do corpo onde a pele for esticada, mas são mais frequentes em áreas que tendem a armazenar gordura, como o abdômen, tórax, braços, nádegas e coxas.

    Há um tipo específico de estrias causadas pela Síndrome de Cushing, uma doença rara, devido a níveis elevados de um hormônio chamado cortisol no sangue. Neste caso, as marcas são geralmente maiores, e podem aparecer na face.

    3. Não aparecem só na gravidez

    As estrias surgem quando a pele estica muito em um curto período de tempo. Dessa forma, podem sair durante surtos de crescimento em adolescentes, bem como durante um rápido ganho de peso, e, é claro, também na gravidez..

    4. Mas nem todas as grávidas têm

    A probabilidade de que uma mulher grávida desenvolva essas marcas depende, em certa medida, de fatores genéticos, mas também de quanto sua barriga cresce. Mães que têm uma gravidez múltipla são mais propensas a ter estrias.

    Eles não são uma consequência inevitável da gravidez, mas são muito frequentes: afetam 90% das grávidas.

    5. Não há evidência de que é possível evitá-las

    Embora existam muitos produtos no mercado que afirmam que podem prevenir as estrias, há pouca evidência científica sobre sua eficácia. Hidratantes não podem impedir a quebra do colágeno e, assim, não podem prevenir o surgimento das estrias. Mas eles podem fazer a pele parecer mais suave e macia.

    Evitar o que em inglês é conhecido como dieta "iô-iô", ou seja, ciclos rápidos de ganho e perda de peso, pode ajudar a evitar essas marcas.

    6. Algumas desaparecem e outras podem ser tratadas

    Ao longo do tempo, a maioria das estrias tende a atenuar-se e algumas desaparecem completamente. Mas esse processo normalmente leva mais de um ano. É improvável que cremes, loções e géis que estão no mercado consigam que as estrias sejam mais atenuadas do que seriam naturalmente com o tempo.

    Se as estrias são vistas como um problema, existem alguns tratamentos dermatológicos disponíveis, mas normalmente eles não são cobertos por serviços de saúde pública, já que são considerados uma questão estética. Também não há muita evidência de que os tratamentos funcionem.

    A terapia a laser pode não eliminar completamente as estrias, mas ajuda a torná-las menos perceptíveis. Tratamentos a laser variam de acordo com o tipo de estria e de pele. Há também pessoas que se submetem a cirurgia plástica para reduzir as estrias.

    7. Elas podem ter um grande impacto emocional

    Especialistas recomendam não banalizar condições dermatológicas como as estrias já que, para algumas pessoas, elas podem ter um impacto psicológico e emocional duradouro.

    Há aqueles que se sentem socialmente isolados, desenvolvem baixa autoestima e outros problemas ligados à imagem corporal por causa dessas marcas.

    Outros podem ficar particularmente vulneráveis em situações sociais onde as estrias estão visíveis, como na piscina, na praia ou no início de um relacionamento íntimo.

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2017