• Ilustrada

    Saturday, 16-Dec-2017 08:52:01 BRST

    Letícia Sabatella interpreta Edith Piaf em peça com ares de cabaré

    MARIA LUÍSA BARSANELLI
    DE SÃO PAULO

    06/10/2017 02h00

    Flávia Canavarro/Divulgação
    Espetáculo 'A Vida em Vermelho', com Letícia Sabatella e Fernando Alves Pinto
    Espetáculo 'A Vida em Vermelho', com Letícia Sabatella e Fernando Alves Pinto

    Aimar Labaki queria contestar o imaginário popular das figuras de Bertolt Brecht (1898-1956) e Edith Piaf (1915-63) quando escreveu "A Vida em Vermelho". "A gente tem a ideia do Brecht politizado e da Piaf romântica. Mas eles não cabem nessa caricatura."

    O espetáculo, que estreia nesta sexta-feira (6) no Sesc Santo André, no ABC paulista, e depois segue temporada na unidade de Santo Amaro, em São Paulo, cria um encontro entre figuras clownescas inspiradas na cantora francesa e no dramaturgo alemão.

    Edith e Bertoldo, interpretados pelo casal Letícia Sabatella e Fernando Alves Pinto.

    Além das figuras fictícias, os atores emulam personagens que passearam pelas carreiras dos artistas e costuram na trama referências a personalidades do teatro brasileiro, como Plínio Marcos (1935-99).

    Num palco que mescla referências aos cabarés francês e germânico, a dupla faz uma espécie de competição musical. "Eles tentam defender o personagem de que gostam mais e acabam mostrando um contraponto entre o racional de Brecht e o emocional de Piaf", diz Sabatella.

    CONTRAPONTO

    Em "A Vida em Vermelho", o casal de intérpretes, acompanhado no palco de três músicos, interpreta o cancioneiro de Brecht (como "Balada de Mackie Messer", da "Ópera dos Três Vinténs") e Piaf ("Padam, Padam", "Milord"), além de músicas que tangem o universo dos artistas.

    Cria-se um contraponto entre os repertórios, o de Brecht mais duro, o de Piaf mais "adocicado", diz o diretor Bruno Perillo. Para Labaki, a polifonia é uma forma amenizar o momento político e social. "Tem-se usado muito pouco a razão e pensado com o estômago. Sentir é legítimo, pensar é legítimo também."

    *

    A VIDA EM VERMELHO
    QUANDO sex., às 21h, sáb., às 20h, dom., às 19h; até 22/10 (Sesc Santo André). Sex., às 21h, sáb., às 20h, dom., às 18h; de 10 a 27/11 (Sesc Santo Amaro)
    ONDE Sesc Santo André, r. Tamarutaca, 302, tel. (11) 4469-1311. Sesc Santo Amaro, r. Amador Bueno, 505, tel. (11) 5541-4000
    QUANTO R$ 9 a R$ 30
    CLASSIFICAÇÃO 12 anos

    Edição impressa

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2017