• Mercado

    Thursday, 25-May-2017 13:10:51 BRT

    De médico a maquiadora, 'uberização' avança no país

    FILIPE OLIVEIRA
    DE SÃO PAULO

    27/03/2016 02h00

    Marcus Leoni/Folhapress
    SAO PAULO, SP, BRASIL, 23.02.16 17h40 Gabriela e maquiadora e recebe clientes a partir da plataforma Singu, lancada no final do ano passado por Talis Gomes, fundador do Easy Taxi. (Foto: Marcus Leoni/Folhapress, MERCADO)
    Gabriela Massa, maquiadora que recebe clientes a partir da plataforma Singu

    O clínico-geral Rafael Mialski, 31, de Curitiba, atende em um hospital público em horário comercial. Mas seu dia de trabalho não acaba quando ele deixa o local.

    Usuário do aplicativo DocWay, ele recebe ao menos uma chamada por semana em seu celular para atender pacientes na casa deles.

    O DocWay segue modelo popularizado pelo Uber e pelos aplicativos para chamar táxi: o cliente pede um atendimento e, após alguns minutos, é informado sobre quem irá prestar o serviço e em quanto tempo.

    As consultas custam entre R$ 200 e R$ 300, e a DocWay fica com 10% do valor. O serviço chegou a São Paulo em fevereiro e também está disponível em Belo Horizonte.

    Mialski diz que a ferramenta é usada principalmente por pacientes que não podem dispor de um dia de trabalho para ir ao médico e que têm queixas simples. Ele conta que as consultas que vêm pelo aplicativo servem para lhe dar uma renda extra, sem a necessidade de fazer investimento, como a abertura de um consultório próprio.

    A medicina é só mais uma entre as muitas áreas em que conectar clientes com profissionais está gerando lucros.

    O movimento de "uberização" engloba setores como estética (Singu), manutenção automotiva (Easy Carros), entregas (Shippify, Loggi, VaiMoto), limpeza doméstica (Parafuzo e EasyQasa), advocacia (Jurídico Correspondentes e Justiça Seja Feita), reformas (Iguanafix) e chefs de cozinha (ChefEx).

    TEMPO E RENDA EXTRA

    Além do sucesso da companhia americana, fatores econômicos e comportamentais favorecem a criação desse tipo de serviço, segundo Hercules Maimone, sócio da consultoria PwC Brasil. Um deles é a crise, que leva os profissionais a procurar alternativas para ter renda extra.

    Foi durante a crise de 2008 que o movimento da economia compartilhada, no qual o patrimônio e o tempo livre são disponibilizados em plataformas virtuais como forma de ganhar dinheiro, começou a tomar forma nos EUA.

    Mudanças no modo como as novas gerações veem o trabalho impulsionaram esse tipo de negócio –segundo pesquisas, os nascidos a partir dos anos 1990 valorizam mais a vivência de experiências e a realização de projetos com os quais se identificam do que um emprego seguro.

    A maquiadora Gabriela Massa, 25, se encaixa nesta tendência. Formada em relações internacionais na ESPM, ela decidiu deixar sua área de formação e ficou um semestre estudando maquiagem em Los Angeles (EUA).

    Desde novembro ela atua como freelance, indo de carro atender chamadas que recebe pelo aplicativo da Singu. O serviço contratado pelo aplicativo custa R$ 220.

    "Não pretendo trabalhar em um salão de beleza nem abrir um deles. Isso dá trabalho e deixa você presa. Não quero ficar presa a nada."

    Já a estudante de engenharia de produção Neuza Bernardo, 33, paga parte da faculdade com bicos que faz na plataforma Crowdtask.

    Bernardo classifica imagens em categorias para sites de e-commerce, fotografa objetos em lojas físicas e busca contatos comerciais. Diz que já chegou a ganhar R$ 1.400 em um mês, trabalhando cerca de quatro horas por dia.

    Por meio de uma dessas plataformas, Marcelo Freitas, 45, deixou a advocacia e virou passeador de cachorros há seis meses. Insatisfeito com o salário em sua área (cerca de R$ 1.600), ele agora cobra a partir de R$ 50 por uma hora de passeio. Os clientes chegam pela plataforma virtual Dog Walk.

    "Antes, trabalhava das 9h às 21h e não tinha tempo para mais nada. Agora, faço uma coisa de que gosto e sobra tempo para muito mais."

    *

    UBERIZAÇÃO DO MERCADO

    Singu
    O que é: Aplicativo para chamar
    Manicures, cabelereiros, massagistas e maquiadores
    Onde funciona: cidades de São Paulo e Rio de Janeiro
    Quantos profissionais: Algumas centenas*

    ChefEX
    O que é: Plataforma permite a contratação pela internet de chefs para cozinhar em eventos ou na casa do cliente; o profissional decide qual preço cobrado por pessoa
    Onde funciona: Belo Horizonte
    Profissionais cadastrados: 12

    Easy Carros
    O que é: Oferece, a partir de aplicativo, serviços para automóvel como lavagem ecológica, troca de óleo, enceramento e polimento
    Onde funciona: 32 cidades, nos Estados de SP, RJ, BH e RS
    Profissionais cadastrados: 600

    Sontra Cargo
    O que é: Aplicativo que conecta caminhoneiros autônomos com clientes que precisam fazer algum envio
    Onde funciona: Em todo o país
    Profissionais cadastrados: 150 mil caminhoneiros ativos

    Dog Walk
    O que é: permite que clientes pesquisem e contratem passeadores de cachorros que atuam em sua região a partir da internet
    Onde funciona: Em todo o país
    Profissionais cadastrados: 1400

    Jurídico Correspondentes
    O que é: possui site para a contratação de estagiários, bacharéis e advogados para a realização de tarefas burocráticas em fóruns ou atuação em causas simples
    Onde funciona: em todo o país
    Profissionais cadastrados: 39 mil

    Justiça Seja Feita
    O que é: site especializado em pequenas causas, ppermite que clientes coloquem suas necessidades na internet e recebam propostas de advogados
    Onde funciona: Em todo o Brasil
    Profissionais cadastrados: 500

    Shippify
    O que é: Permite que qualquer pessoa se torne entregadora e receba pedidos pelo smartphone, trabalhando com bicicleta, carro, van ou caminhão;
    Onde Funciona: sete cidades, incluindo São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Curitiba
    Profissionais cadastrados: 4.200

    Docway
    O que é: Permite chamar atendimento médico à domicílio a partir de aplicativos
    Onde funciona: São Paulo, Curitiba e Belo Horizonte
    Profissionais cadastrados 200

    Consulta do Bem
    O que é: Plataformas para agendar e pagar consultas médicas pela internet, permite que médicos disponibilizem tempo ocioso em seu consultório a partir de R$ 58
    Onde funciona: cidades de São Paulo, Guarulhos e Campinas
    Profissionais cadastrados: 1.500

    Iguanafix
    O que é: usa modelo semelhante ao Uber para oferecer serviços como os de pedreiros, pintores, encanadores e técnicos de ar-condicionado
    Onde funciona: Grande São Paulo, Ribeirão Preto e Curitiba
    Profissionais cadastrados: 5 mil

    Crowdtask
    Tem cadastro de freelances que fazem pequenas tarefas, como classificar imagens dentro de categorias definidas ou localizar contatos de possíveis clientes na internet
    Onde funciona: Todo o Brasil
    Profissionais cadastrados: 10 mil

    Contentools
    A empresa que fornece ferramentas para a criação de marketing de conteúdo, como blogs empresariais, dá a seus clientes acesso a cadastro de jornalistas e designers freelances certificados pela empresa
    Onde funciona: Todo o país
    Profissionais cadastrados: 1.000

    *Não fornece número exato

    Edição impressa

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2017