• Mercado

    Wednesday, 22-Nov-2017 07:10:39 BRST

    Grupo SEB recompra sistema Pueri Domus vendido ao britânico Pearson

    DE SÃO PAULO

    30/01/2017 13h20

    Márcia Ribeiro - 4.abr.2011/Folhapress
    RIBEIRÃO PRETO, SP, BRASIL, 04-04-2011, 11h00: Chain Zaher, em entrevista, na sua sala, na unidade da Ribeirania do COC. Perfil de Chaim Zaher, dono do SEB (Sistema Educacional Brasileiro), maior rede particular de ensino (em número de escolas próprias) do País. (Foto: Márcia Ribeiro/Folhapress, REGIONAIS)
    O empresário Chaim Zaher, cuja empresa recomprou o sistema Pueri Domus

    O Grupo SEB, da família do empresário Chaim Zaher, recomprou o sistema de ensino Pueri Domus, que havia vendido para o grupo britânico de educação Pearson em 2010.

    Zaher não revela o valor do negócio que, segundo ele, abrange 190 escolas, entre parceiras e próprias, com 70 mil alunos.

    O acordo representa um retorno do Grupo SEB para o negócio de sistemas de ensino. Em 2010, além do Pueri Domus, o SEB havia vendido para a Pearson os sistemas de ensino COC, Dom Bosco, Name e outros negócios por quase R$ 890 milhões. Na época, ficou apenas como cliente da Pearson e manteve o uso de seus materiais e serviços em suas escolas próprias, por meio de um contrato que se encerraria no final de 2017.

    O retorno do sistema Pueri Domus funcionará sob a gestão da Conexia, novo braço de soluções educacionais da família Zaher, comandada por Thamila Zaher, filha de Chaim.

    No final do ano passado, a nova empresa anunciou que comprou da Oxford University Press o Programa Múltiplo de Ensino.

    Após as aquisições, a Conexia vai operar com material didático, gestão escolar, gestão pedagógica, tecnologia aplicada à educação e ensino a distância.

    Também no final de 2016, o Grupo SEB anunciou que faria grandes investimentos em projetos de educação infantil e fundamental.

    As primeiras duas escolas de uma nova bandeira, chamada Concept, serão localizadas nas cidades de Ribeirão Preto e Salvador.

    Os Zaher são acionistas da Estácio, que atualmente passa por negociações com o Cade para conseguir aprovar a união com a Kroton, formando um gigante do ensino superior.

    Para concretizar o negócio e voltar a focar na educação básica, os Zaher reduziram de 14% para 11% sua participação na Estácio.

    "Saí do conselho da Estácio e vamos ficar na educação básica. Reduzimos para 11% a participação na Estácio para fazer caixa para as novas aquisições", diz Chaim Zaher.

    A compra do Pueri Domus passará pela aprovação do Cade, que deve ocorrer no primeiro trimestre deste ano.

    PEARSON

    O grupo Pearson anunciou recentemente que reduziu a previsão de lucro para este ano e 2018, devido a dificuldades no mercado dos EUA.

    Uma das consequências da piora é que os britânicos pretendem vender a sua fatia de 47% na Penguin Random House, maior grupo editorial do mundo.

    Edição impressa

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2017