• Mercado

    Wednesday, 22-Nov-2017 14:12:59 BRST
    Guia da Micro, Pequena e Média Empresas (MPME)

    Franqueadora pode ajudar pequeno empresário a conseguir crédito

    GILMARA SANTOS
    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

    22/10/2017 02h00

    Fernando Frazão - 24.jul.2012/Folhapress

    Se o investimento para uma franquia pesa no bolso, a franqueadora pode ajudar a conseguir, junto aos bancos, condições melhores para o aporte, segundo o presidente da DesenvolveSP, agência de fomento paulista, Milton Luiz de Melo Santos.

    "A franquia já tem uma pré-análise do mercado, e pode mostrar taxas e prazos mais atrativos", diz Santos.

    Foi a solução para Ivan Carvalho, franqueado da RE/MAX, do setor imobiliário, na região de Bertioga (SP).

    Carvalho conseguiu um financiamento de R$ 150 mil em um banco para abrir as portas, em dezembro de 2016.

    Mas há alguns cuidados na hora de pedir dinheiro a uma instituição bancária.

    "O empreendedor deve ter muita atenção com as taxas de juros e o prazo de pagamento. Mas esse tipo de financiamento em geral possui uma taxa de juros fixa, o que é interessante, pois dá para planejar melhor os gastos", afirma Liliane Sartorio, gerente de novos negócios da consultoria de inovação Ideias de Futuro.

    Além disso, essas despesas com juros são dedutíveis do imposto de renda, o que é uma vantagem para o empresário, segundo Sartorio.

    É fundamental ainda se certificar de que os valores das prestações cabem no orçamento para, assim, evitar cair na inadimplência.

    Vale lembrar que mesmo em franquias, com modelos em tese mais seguros, o prazo médio para retorno do investimento é de 24 meses.

    DINHEIRO

    A DesenvolveSP financia unidades de até R$ 600 mil, e dá um prazo de até 60 meses para quitar a dívida.

    Foram liberados R$ 52 milhões desde que a linha foi lançada, em 2010. Já o Santander tem cerca de R$ 220 milhões de "pré-aprovados" para franquias e 26 mil clientes franqueados.

    O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) também realiza empréstimos e aportes.

    Entre janeiro e setembro deste ano, o BNDES desembolsou 41,5%, de um total de R$ 50 bilhões em empréstimos para micro, pequenas e médias empresas.

    Já a linha de financiamento de capital de giro chegou a R$ 5 bilhões em 2017.

    Edição impressa

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2017