• Mundo

    Monday, 23-Oct-2017 11:37:06 BRST

    Governo Trump

    Trump decide invalidar acordo nuclear com Irã, diz 'The Washington Post'

    ISABEL FLECK
    DE WASHINGTON

    05/10/2017 22h39

    O presidente Donald Trump planeja "invalidar" o acordo sobre o programa nuclear do Irã, em anúncio que será feito na próxima semana, segundo o jornal " The Washington Post".

    A informação também foi confirmada depois pela agência Reuters e pela rede de TV CNN, citando funcionários do governo sob anonimato.

    Mandel Ngan/AFP
    O presidente dos EUA, Donald Trump, fala em reunião com a cúpula militar americana na Casa Branca
    O presidente dos EUA, Donald Trump, fala em reunião com a cúpula militar americana na Casa Branca

    O governo Trump tem que informar o Congresso até o dia 15 se a República Islâmica está cumprindo ou não sua parte no acordo nuclear. Segundo o "Washington Post", a ideia é que o presidente faça um discurso no dia 12 para dizer que não reconhece mais o acordo e anunciar uma política mais dura em relação a Teerã.

    Com isso, o Congresso teria 60 dias para decidir se impõe novamente as sanções ao Irã suspensas em 2015 —o que representaria a real saída dos EUA do acordo. Os próprios funcionários, no entanto, afirmaram que a decisão de Trump ainda pode mudar.

    O presidente nunca escondeu sua insatisfação com o acordo, que chamou de "vergonha" durante seu discurso na Assembleia-Geral da ONU.

    Sua posição, no entanto, é vista com ressalva no alto escalão do governo. Nos últimos dias, o comandante do Estado-Maior das Forças Armadas, general Joseph Dunford, disse que Teerã está cumprindo sua parte no acordo, e o secretário de Defesa americano, James Mattis, afirmou que é do interesse dos EUA que Washington permaneça nele.

    No último dia 20, chanceleres dos países do P5+1 (EUA, China, Rússia, França, Reino Unido e Alemanha) e do Irã —todas as partes envolvidas no acordo de 2015 se reuniram em Nova York, e os países europeus demonstraram insatisfação com a possibilidade de que Trump decida deixar o acordo.

    O premiê israelense, Binyamin Netanyahu, ferrenho opositor do acordo, disse também em discurso na ONU que o acordo deveria perder o artigo que determina a remoção gradativa de restrições ao programa nuclear do Irã ou ser extinto.

    Edição impressa

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2017