• classificados

    Monday, 18-Dec-2017 08:42:50 BRST

    Empresas lançam aparelho e aplicativo para monitorar objetos, pets e crianças

    GABRIELA STOCCO
    DE SÃO PAULO

    13/12/2015 02h00

    O empresário Emerson Carrijo, 31, criou um dispositivo para rastrear e monitorar pessoas e objetos.

    O Appego, um aparelho de 5 centímetros e 35 gramas, pode ser usado em malas ou carros e também em coleiras de animais de estimação ou roupas de crianças e idosos.

    Pelo aplicativo, é possível informar qual será o uso e determinar alertas. Por exemplo, o aparelho avisa se a criança sair do raio determinado pelos pais. Há ainda um botão no dispositivo para enviar pedidos de socorro.

    Danilo Verpa/Folhapress
    Emerson Carrijo mostra o dispositivo e o aplicativo da Appego, em seu escritório, em São Paulo
    Emerson Carrijo mostra o dispositivo e o aplicativo da Appego, em seu escritório, em São Paulo

    Segundo Carrijo, fundador do grupo C&M, o aparelho pode detectar a localização com precisão de 2,5 metros e informa ainda a velocidade de deslocamento. As informações são transmitidas por sinal de telefonia móvel.

    O aparelho é fabricado na China e vendido por R$ 600, mas é preciso pagar mais R$ 19,90 ao mês pelo serviço.

    Já o site e aplicativo Perdi Mas Achei é uma comunidade em que os usuários podem informar quando e onde encontraram ou perderam um objeto, além de fornecer uma descrição e uma foto do item.

    As informações são cruzadas pelo sistema, que mostra a quem perdeu algo uma lista de resultados compatíveis.

    Em seguida, coloca os usuários em contato para que decidam a melhor forma de fazer a entrega.

    As redes sociais da comunidade são usadas para divulgar os achados às pessoas não cadastradas.

    Lançada em julho, a plataforma é gratuita e permitiu devolver 17 objetos.

    Gabriel Medeiros, 32, um dos fundadores da ferramenta, afirma que R$ 25 mil já foram investidos no projeto.

    Ele estuda formas de rentabilizar o negócio, como, por exemplo, conseguir patrocínios do setor público.

    Outra ideia é oferecer a retirada e entrega dos objetos, cobrando uma taxa de quem os perdeu.

    VISÃO DO ESPECIALISTA
    Marcelo Scharra, consultor de gestão da Inside Business Design

    PARA EMPRESAS
    O serviço de localização pode ser vendido como diferencial para planos de saúde voltados para os idosos.

    IMPORTADO
    O desafio da Appego é ganhar espaço no mercado antes que surja um concorrente com um preço menor.

    Edição impressa

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2017