• Poder

    Monday, 23-Oct-2017 04:12:16 BRST

    o impeachment

    Temer define 23 nomes da sua equipe ministros; veja lista

    GUSTAVO URIBE
    DE BRASÍLIA

    12/05/2016 12h02 Erramos: esse conteúdo foi alterado

    Os ministros que comporão a equipe do presidente interino Michel Temer, que assumiu o poder nesta tarde, já estão quase todos definidos.

    O número de ministérios deve cair de 32 para 23. Sete deles (Ciência e Tecnologia, Desenvolvimento, Cultura, Direitos Humanos, Aviação Civil, Portos e Previdência) devem ser fundidos a outros, enquanto três pastas perderão status de ministério (Banco Central, Secretaria de Comunicação Social e Gabinete Pessoal).

    Dos 23 nomes, 22 já estão certos e a nomeação da maioria deles já estava sendo especulada nas últimas semanas.

    Editoria de arte/Folhapress
    Clique para conferir os ministros de Michel Temer, presidente interino da República
    Clique para conferir os ministros de Michel Temer, presidente interino da República

    SEM VOTO

    Dos escolhidos, ao menos seis perderam as últimas eleições que tentaram disputar.

    São eles: Eliseu Padilha, derrotado em eleição para deputado em 2010 (estava como suplente até 2014); Henrique Alves, derrotado na disputa pelo governo de Rio Grande em 2014; Gilberto Kassab, que não se elegeu para o Senado em 2014; Geddel Vieira Lima, derrotado para o Senado em 2014; Moreira Franco, que não se elegeu para prefeito de Niteroi em 2004 e Raul Jungmann, que perdeu a eleição para deputado em 2014 (está no cargo como suplente).

    Colaboraram BRUNO FÁVERO e FELIPE BACHTOLD

    Veja a lista dos ministros já definidos:

    *

    • Gilberto Kassab (PSD-SP) ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Ex-prefeito de São Paulo (pelo PSD) e ex-ministro das Cidades de Dilma
    • Raul Jungmann (PPS-PE) ministro da Defesa. Deputado federal e ex-ministo de FHC
    • Romero Jucá (PMDB-RR) Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Senador (RR) e ex-ministro da Previdência (governo Lula); presidente em exercício do PMDB, foi um dos principais articuladores da saída do partido do governo e do avanço do processo de impeachment de Dilma
    IMPEACHMENT DE DILMA
    A história de um processo que dividiu o país
    Michel Temer e Dilma Rousseff em Brasília
    • Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) ministro-chefe da Secretaria de Governo. Ex-ministro da Integração Nacional, preside o partido na Bahia. Citado na Lava Jato sob suspeita de negociar propina com a OAS, o que ele nega. Também é visto como um nome que está distante há anos do Parlamento
    • Sérgio Etchegoyen ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional
    • Bruno Araújo (PSDB-PE) ministro das Cidades. Deputado federal, deu o voto decisivo para o impeachment de Dilma na Câmara
    • Blairo Maggi (PP-MT) ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Senador e ex-governador
    • Henrique Meirelles ministro da Fazenda. Foi presidente do Banco Central no governo Lula
    • Mendonça Filho (DEM-PE) ministro da Educação e Cultura. Ex-governador de Pernambuco, atualmente é deputado pelo DEM
    • Eliseu Padilha (PMDB-RS) ministro-chefe da Casa Civil. Ex-ministro da Secretaria de Aviação Civil (governo Dilma) de dos Transportes (governo FHC); quando ministro de FHC, foi alvo de acusações de irregularidades no pagamento de precatórios, mas sempre negou
    • Osmar Terra (PMDB-RS) ministro do Desenvolvimento Social e Agrário. Deputado federal
    • Leonardo Picciani (PMDB-RJ) ministro do Esporte. Deputado federal
    • Ricardo Barros (PP-PR) ministro da Saúde. Deputado federal
    • José Sarney Filho (PV-MA) ministro do Meio Ambiente. Deputado federal pelo Maranhão e ex-ministro da pasta (governo FHC)
    • Henrique Alves ministro do Turismo. Ex-ministro do Turismo de Dilma
    • José Serra (PSDB-SP) ministro das Relações Exteriores. Senador, ex-ministro da Saúde e do Planejamento (governo FHC); foi governador de São Paulo e prefeito da capital. Um dos caciques do PSDB, foi candidato do partido à Presidência em 2002 (derrotado por Lula) e 2010 (derrotado por Dilma)
    • Ronaldo Nogueira de Oliveira ministro do Trabalho
    • Alexandre de Moraes ministro da Justiça e Cidadania. Ex-secretário da Segurança de SP, foi promotor de Justiça
    • Mauricio Quintella ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil. Deputado federal. Condenado em agosto de 2014 por participação em um esquema que desviou dinheiro destinado ao pagamento de merenda escolar em Alagoas, entre 2003 e 2005, quando era secretário de Educação do Estado
    • Fabiano Augusto Martins Silveira ministro da Fiscalização, Transparência e Controle (ex-CGU). Conselheiro do CNJ (Conselho Nacional de Justiça)
    • Marcos Pereira, ministro da Indústria e Comércio. Presidente do PRB
    • Helder Barbalho (PMDB), ministro da Integração Nacional
    • Fernando Coelho (PSB), ministro da de Minas e Energia
    Edição impressa
    [an error occurred while processing this directive]

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2017