• Poder

    Monday, 20-Nov-2017 07:28:35 BRST

    Mudanças em pacote anticorrupção tiveram apoio de PMDB, PT e PP

    PAULA REVERBEL
    DE SÃO PAULO

    01/12/2016 17h12 - Atualizado às 23h28

    Alan Marques/Folhapress
    O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, durante a votação sobre o pacote que reúne um conjunto de medidas de combate à corrupção (DF)
    Rodrigo Maia (DEM-RJ) em votação sobre o pacote de medidas de combate à corrupção

    Na votação do pacote anticorrupção na Câmara, PMDB, PT, PP, PR, PDT, PTB, PSC e PEN foram oficialmente contra o Ministério Público em todos os destaques importantes, que derrubaram ou alteraram vários pontos da proposta original.

    Na contramão, o PHS, que tem apenas sete deputados, foi o partido que mais ficou do lado do Ministério Público nas votações relevantes –ora a sigla liberou seus parlamentares e ora orientou pela manutenção do teor que chegou ao plenário da Câmara.

    O PT e o PP foram as legendas que mais apresentaram destaques para derrubar ou modificar os textos originais, foram três mudanças propostas por cada uma.

    Os pedidos do PT enterraram a possibilidade de dificultar a prescrição dos crimes, de regular acordos de leniência, de exigir que condenados por crimes contra a administração pública reparem danos causados antes de progredir de regime prisional ou receber indulto.

    Já o bloco do PP (que inclui PTB e PSC) solicitou que fossem derrubadas as tentativas de acelerar processos civis relativos a corrupção, de confiscar o patrimônio sem origem lícita de um condenado e de permitir que juízes suspendam um diretório de partido.

    O plenário da Câmara passou a madrugada de quarta-feira (30) votando alterações do pacote anticorrupção, originalmente levado ao Congresso pelo Ministério Público Federal na forma de um projeto de iniciativa popular que reuniu 2 milhões de assinaturas.

    O texto-base do pacote havia sido aprovado por quase unanimidade horas antes.

    Comparado com as dez medidas sugeridas pelos procuradores, o texto que seguiu para o Senado manteve apenas o teor de uma delas (veja a comparação).

    -

    QUEM FEZ O QUÊ

    Veja quais partidos apoiaram retirada de medidas anticorrupção

    ABUSO DE AUTORIDADE
    Inclui possibilidade de juízes e membros do Ministério Público responderem por abuso de autoridade (emenda 4)

    • Apresentada por: Weverton Rocha (PDT/MA), líder da bancada do PDT; Afonso Florence (PT/BA) e Jovair Arantes (PTB/GO)
    • Apoiada por: PP, PTB, PSC, PMDB, PEN, PT, PR, PSD, PSB, PRB, PDT, PTN, PT do B, PSL, SD, PC do B

    PRESCRIÇÃO
    Derruba a tentativa de tornar a prescrição dos crimes mais difícil (emenda 11)

    • Apresentada por: Afonso Florence (PT/BA)
    • Apoiada por: PP, PTB, PSC, PMDB, PEN, PT, PR, PSB, PRB, PDT, SD, PC do B, PSOL

    DEFESA
    Estabelece que OAB pode pedir abertura de inquérito policial para apurar violação dos direitos de advogados (emenda 3)

    • Apresentada por: Carlos Marun (PMDB/MS), Baleia Rossi (PMDB/SP)
    • Apoiada por: PP, PTB, PSC, PMDB, PEN, PT, PR, PSD, PSB, DEM, PDT, PTN, PT do B, PSL, SD, PC do B

    DENUNCIANTE
    Retira a instituição do chamado "delator do bem", que ganharia uma recompensa por denunciar crimes dos quais tenha conhecimento (destaque 15)

    • Apresentada por: PSB
    • Apoiada por: PP, PTB, PSC, PMDB, PEN, PT, PSDB, PR, PSD, PSB, DEM, PRB, PDT, SD, PC do B, PSOL, PV

    RECUPERAÇÃO DE DESVIOS
    Rejeita instrumento para facilitar a retirada de bens adquiridos com a atividade criminosa (destaque 22)

    • Apresentada por: PR
    • Apoiada por: PP, PTB, PSC, PMDB, PEN, PT, PR, PSD, PSB, DEM, PDT, PTN PT do B, PSL, SD, PC do B, PSOL, PV

    CONDIÇÃO
    Retira a exigência de que condenados por crimes contra a administração pública reparem danos causados antes de progredir de regime prisional ou receber indulto (destaque 6)

    • Apresentada por: PT
    • Apoiada por: PP, PTB, PSC, PMDB, PEN, PT, PR, PSD, PDT, SD, PC do B, PSOL

    CONFISCO
    Derruba a iniciativa de criar o "confisco alargado": tomar a diferença entre o patrimônio comprovadamente lícito e o patrimônio total de um condenado em definitivo (destaque 21)

    • Apresentada por: PP
    • Apoiada por: PP, PTB, PSC, PMDB, PEN, PT, PR, PSD, PDT, SD, PC do B, PSOL

    ACORDO PENAL
    Retira a possibilidade de que Ministério Público e denunciado fechem acordo penal que prevê confissão e aplicação imediata de pena (destaque 14)

    • Apresentada por: PSOL
    • Apoiada por: PP, PTB, PSC, PMDB, PEN, PT, PR, PSB, PRB, PDT, SD, PC do B

    AGILIDADE
    Rejeita a tentativa de acelerar o andamento dos processos civis relativos a corrupção (destaque 17)

    • Apresentada por: PP
    • Apoiada por: PP, PTB, PSC, PMDB, PEN, PT, PSDB, PR, DEM, PRB, PDT, SD, PC do B

    ACORDO DE LENIÊNCIA
    Derruba a regulamentação de acordos de leniência, nos moldes da delação premiada (destaque 4)

    • Apresentada por: PT
    • Apoiada por: PP, PTB, PSC, PMDB, PEN, PT, PR, PSB, PRB, PDT, SD

    PENA A PARTIDO
    Derruba a possibilidade de juiz ou Trubunal Eleitoral determinar suspensão de diretório de partido por um ano (destaque 18)

    • Apresentada por: PP
    • Apoiada por: PP, PTB, PSC, PMDB, PEN, PT, PSDB, PR, PSD, PSB, DEM, PRB, PDT, PTN, PT do B, PSL, PC do B, PPS, PSOL

    -

    COMPARAÇÃO COM O ORIGINAL

    DE DEZ A UMA - Das dez medidas, só uma foi mantida integralmente

    -

    DE DEZ A UMA

    Das dez medidas, uma foi mantida integralmente, e outras duas passaram pela metade

    1 - Criar testes de integridade, com simulações de suborno sem o agente público saber. Ministério Público passa a garantir o sigilo da fonte - COMISSÃO TIROU

    2 - Tornar crime o enriquecimento ilícito de agentes públicos, com pena de 3 a 8 anos de prisão, mas passível de substituição no caso de delitos menos graves - DERRUBADA NO PLENÁRIO DA CÂMARA

    3 - Subir a pena para corrupção de 2 a 12 anos para 4 a 12 anos. Escaloná-la segundo o valor desviado, indo de 12 a 25 anos se passar de R$ 8,8 milhões - PASSOU

    4 - Altera o andamento do processo penal de maneira a executar a condenação quando for reconhecido abuso do direito de recorrer e a executar pena após condenação em segunda instância
    - COMISSÃO TIROU trecho que limitava habeas corpus
    - PASSOU limitação de recursos

    5 - Acelera o andamento dos processos civis relativos a corrupção
    - DERRUBADO endurecimento da Lei de Improbidade
    - DERRUBADA regulamentação do do acordo de leniência, nos moldes da delação premiada

    6 - Mudar Código Penal para, entre outras coisas, evitar que o prazo para prescrição corra enquanto se espera julgar recursos ao STJ e ao STF - DERRUBADA NO PLENÁRIO DA CÂMARA

    7 - Incluir causas de exclusão de ilicitude na obtenção de provas. Exemplo: tornar válida prova se obtida por agente público que agiu de boa-fé - COMISSÃO TIROU

    8 - Responsabilizar partidos por práticas de corrupção, criminalizar o caixa dois e tornar crime eleitoral a lavagem de dinheiro proveniente de infração penal
    - PASSOU a criminalização de caixa dois
    - DERRUBADA possibilidade de cassação do registro de partidos e de punições mais severas a partidos e dirigentes
    - QUASE abrigou anistia a crimes passados

    9 - Prender para localizar o recurso ilegal, para assegurar sua devolução ou para evitar que ele seja usado na fuga ou na defesa do investigado - COMISSÃO TIROU

    10 - Criar o "confisco alargado": tomar a diferença entre o patrimônio comprovadamente lícito e o patrimônio total de um condenado em definitivo - DERRUBADA NO PLENÁRIO DA CÂMARA

    TAMBÉM APROVOU PUNIÇÃO A PROCURADORES E JUÍZES

    Prevê a possibilidade de juízes e integrantes do Ministério Público responderem por crimes de abuso de autoridade com base em várias condutas, algumas de caráter subjetivo

    HOUVE TENTATIVA DE ANISTIAR CRIMES PASSADOS

    Com o apoio de líderes das principais bancadas, pretendia-se aprovar uma emenda que perdoaria crimes passados cometidos debaixo da fachada de caixa dois, como corrupção e lavagem de dinheiro. Após a repercussão negativa, a cúpula do Congresso e do governo de Michel Temer abandonou a ideia

    Edição impressa
    [an error occurred while processing this directive]

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2017