• Poder

    Monday, 20-Nov-2017 02:02:50 BRST

    Lava Jato

    Ex-assessor diz que contava dinheiro vivo na casa da mãe de Geddel

    DE BRASÍLIA

    07/11/2017 20h24

    Divulgação
    Malas de dinheiro atribuídas pela Polícia Federal ao ex-ministro Geddel Vieira Lima
    Malas de dinheiro atribuídas pela Polícia Federal ao ex-ministro Geddel Vieira Lima

    Em depoimento à Polícia Federal, no dia 19 de outubro, o ex-assessor do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), Job Ribeiro, disse que contava dinheiro a pedido do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) na casa da mãe dos irmãos peemedebistas.

    A PF encontrou fragmentos de digitais de Ribeiro no "bunker" de Geddel descoberto em Salvador (BA), com um total de R$ 51 milhões em notas de reais e dólares.

    "Que em outras ocasiões, as quais passaram a ter maior frequência a partir de 2010, o declarante recebeu do senhor Geddel dinheiro na residência da mãe deste, para que o contasse", consta no termo de depoimento que foi juntado no inquérito que tramita no STF (Supremo Tribunal Federal).

    "Que o dinheiro era apresentado, em regra, em envelopes pardos e as somas giravam em tomo de R$ 50.000,00 a R$ 100.000,00; que a contagem era feita, em regra, em sala reservada que funcionava como gabinete".

    Ele disse à PF que não sabia o origem do dinheiro ou o destino que era dado na sequência. Os valores, segundo seu depoimento, vinham "solto ou mesmo novo com fitas".

    O ex-assessor, que foi exonerado depois de ter sua prisão domiciliar decretada, disse ainda que trabalhava nas residências dos políticos e era incumbido em algumas oportunidades de também contar dinheiro do posto de combustível de propriedade da família.

    Ribeiro afirmou que os valores contabilizados variavam entre R$ 10 mil e R$ 15 mil e eram depositados em conta vinculada ao próprio empreendimento, no banco Bradesco.

    Além de ter sido assessor de Lúcio, seu último trabalho, ele prestava serviços à família desde os seus 21 anos, quando começou com Afrísio Vieira Lima.

    Edição impressa

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2017