• Ciência

    Wednesday, 29-Jun-2022 10:17:20 -03

    Pesquisa diz que há povos asiáticos sem cheiro ao suar por proteína inativada

    da Efe, em Berlim

    11/11/2009 17h18

    Dependendo de seu lugar de origem, entre 30% e 100% de determinadas povoações asiáticas não emitem cheiro algum ao suar, descobriram cientistas alemães do centro de pesquisas da empresa Beiersdorf AG, em Hamburgo.

    Isso acontece devido à limitação da atividade da proteína ABCC11, dizem eles, que anunciaram nesta quarta-feira (11) que essa única molécula proteica é responsável pelo cheiro gerado pelo suor nas pessoas.

    As pesquisas, cujos resultados foram publicados na revista "Journal of Investigative Dermatology", mostraram que há diferença genética entre europeus e asiáticos na hora de suar.

    Os especialistas alemães comentaram que essa variante genética pode determinar a facilidade na hora de escolher o parceiro, com vantagem para aquelas pessoas cujo suor não cheira.

    Transportadora inconveniente

    Um porta-voz da Beiersdorf AG explicou que todas as partículas que formam o cheiro do suor são transportadas à superfície da pele pela proteína batizada como ABCC11.

    Ao chegarem à superfície cutânea, as proteínas são decompostas por bactérias que, por sua vez, provocam o típico cheiro do suor, como assinalaram os cientistas.

    "Com este estudo foi possível fechar um vazio na compreensão dos processos da formação do cheiro corporal", disse o porta-voz.

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2022