• Cotidiano

    Wednesday, 23-Sep-2020 10:13:45 -03

    Igreja critica aborto feito por menina de 9 anos violentada em PE; veja repercussão internacional

    colaboração para a Folha Online

    06/03/2009 15h29

    Uma menina de nove anos foi violentada e engravidou de gêmeos em Alagoinha (PE). O procedimento para interromper a gravidez foi realizado na última quarta-feira (4), em Recife. O padrasto, de 23 anos, foi preso sob suspeita de ter estuprado a garota.

    Após o aborto, o arcebispo de Recife e Olinda, dom José Cardoso Sobrinho, decidiu excomungar a mãe da menina e os médicos responsáveis pelo procedimento.

    "Tenho pena do nosso arcebispo, que não conseguiu ser misericordioso com o sofrimento de uma criança inocente, desnutrida, franzina, em risco de vida, que sofre violência desde os seus seis anos", afirmou um dos médicos.

    Nesta sexta, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu os médicos envolvidos no caso. "Não é possível permitir que uma menina estuprada pelo padrasto tenha esse filho. Até porque a menina que corria risco de morte. Nesse aspecto, a medicina está mais correta que a igreja", disse o presidente.

    Veja a repercussão do caso na imprensa internacional:

    Corriere della Sera - Itália

    Brasil, menina estuprada aborta; bispo excomunga médicos: 'Crime'

    "É muito, muito delicado, mas a Igreja nunca pode trair o seu anúncio, que é defender a vida desde a concepção até à morte natural, mesmo em face de um drama humano tão forte como o da violência de uma criança", disse o padre Gianfranco Grieco, chefe do departamento do Conselho Pontifício para a Família do Vaticano.

    The Star - África do Sul

    Mãe é excomungada por deixar a filha de 9 anos estuprada fazer aborto

    Ela tinha apenas 9 anos. Na idade de estar brincando com bonecas. Mas na semana passada ela descobriu que estava grávida de gêmeos e que sua vida estava em risco. O pai deles era o padrasto dela e ele a molestou e estuprou durante anos.

    New York Times - EUA

    Brasil: Menina de 9 anos aborta apesar de oposição da Igreja

    ABORTO Uma menina de 9 anos que carregava gêmeos, e cujo padrasto é suspeito de tê-la estuprado, realizou um aborto nesta quinta-feira apesar das reclamações da Igreja Católica brasileira.

    Le Figaro - França

    Brasil: a Igreja excomunga uma mulher

    O arcebispo de Recife (Nordeste do Brasil) excomungou a mãe de uma criança de 9 anos, que abortou de gêmeos resultantes de um estupro, bem como a equipe médica. (...) Dom José Cardoso Sobrinho alegou que, aos olhos da Igreja Católica, o aborto era um "crime" e que a lei de Deus estava "acima" dos homens.

    Fox News - Estados Unidos

    Igreja brasileira excomunga mãe e médicos após menina estuprada de 9 anos abortar

    Um arcebispo católico disse que o aborto dos gêmeos da menina de 9 anos --que disse ter sido estuprada pelo padrasto-- significou excomunhão da mãe da garota e dos médicos dela.

    El País - Espanha

    O aborto de uma menina estuprada contrapõe o Estado com a Igreja Católica no Brasil

    Nem mesmo as críticas do ministro de Saúde brasileiro mudaram a opinião do arcebispo José Cardoso Sobrinho, que excomungou ontem a mãe e os médicos que realizaram o aborto de uma menina de nove anos grávida de gêmeos que foi estuprada por seu padrasto. "Não me arrependo. O que eu fiz foi declarar a excomunhão. É meu dever alertar o povo, para que tenham medo das leis de Deus", afirmou o arcebispo de Recife por telefone."

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2020