• Cotidiano

    Friday, 03-Jul-2020 14:30:59 -03

    Após onda de violência, operação policial na Baixada Santista (SP) prende 25 pessoas

    colaboração para a Folha

    07/05/2010 21h26

    Balanço divulgado na noite desta sexta-feira pela Secretaria de Segurança Pública aponta que, desde o dia 28 de abril, quando 200 policiais da tropa de choque da Polícia Militar foram enviados para reforçar o policiamento na Baixada Santista (SP), 2.842 pessoas foram abordadas e 25 pessoas foram presas, sendo 22 em flagrante. A PM também vistoriou 17 edificações e 688 veículos.

    PM coloca 200 policiais da tropa de choque na Baixada Santista
    Cidade de Cubatão é primeira em ranking de homicídios de SP
    Polícia Civil suspeita de grupo de extermínio de PMs
    Assassinatos avançam no litoral de São Paulo
    Tropa de choque vai reforçar segurança na Baixada Santista (SP)
    Denúncia de toque de recolher faz PM reforçar policiamento no Guarujá (SP)

    Entre os dias 17 e 26 de abril, foram registrados 23 assassinatos em Santos, São Vicente, Praia Grande e Guarujá. O Osac (Conselho Assessor de Segurança no Exterior), órgão do governo dos EUA responsável pela segurança de seus cidadãos no exterior, chegou a recomendar, em comunicado, que os norte-americanos "evitem viajar" para as cidades do litoral paulista onde os crimes ocorreram.

    Em nota divulgada na época, a Prefeitura de Santos afirmou que "a vida na cidade transcorre dentro da normalidade".

    Segundo a secretaria, no total, foram enviados, em esquema de revezamento, ao Vale do Ribeira e ao litoral centro-sul de SP, 1.277 policiais e 386 viaturas. Além da tropa de choque, PMs da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) e do COE (Comando de Operações Especiais) também foram deslocados para a baixada.

    "Desde a chegada do reforço, os índices de criminalidade começaram a cair. Antes da chegada dos policiais do choque, estudos indicavam uma oscilação no número de ocorrências na baixada", diz a nota do governo.

    Policiais da operação também recapturaram oito foragidos da Justiça e participaram de sete ocorrências de tráfico de drogas e quatro de porte ilegal de arma de fogo, além de formação de quadrilha e recuperação de veículo furtado.

    Ainda segundo o órgão, foram apreendidas 11 armas, 134 cartuchos de diversos calibres, 569 pinos de cocaína, sete balanças de precisão e quatro veículos irregulares, além de celulares e documentos.

    Criminalidade

    Os municípios de Santos, Praia Grande e Peruíbe foram os principais responsáveis pelo aumento de 27% nos homicídios dolosos (quando há intenção de matar) na Baixada Santista nos três primeiros meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2009.

    Esse aumento reforça uma tendência que já ocorre há quatro anos. Desde 2006, o índice de homicídios dolosos vem subindo na região. Agora, atingiu a maior marca desde então, com 85 homicídios.

    Neste ano, as três cidades citadas tiveram o dobro de homicídios no período analisado, segundo dados recentes da Secretaria da Segurança Pública.

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2020