• Cotidiano

    Thursday, 25-Apr-2024 01:20:54 -03

    'Mataram a mulher', diz morador após espancamento em Guarujá; veja vídeo

    DIÓGENES CAMPANHA
    ENVIADO ESPECIAL A GUARUJÁ (SP)

    05/05/2014 17h28

    "Meu Deus do Céu", grita uma das pessoas que presenciam o corpo estendido no chão. "Já era", afirma outra.

    Esse é um dos diálogos que aparecem em vídeos entregues à Folha pelo advogado da família da dona de casa Fabiane Maria de Jesus, 33, que morreu nesta segunda-feira (5) após ter sido espancada por um grupo de moradores de Guarujá, no litoral paulista, dois dias antes.

    Segundo a defesa, o linchamento –registrado no bairro de Morrinhos, na periferia de Guarujá– foi motivado por uma suspeita de que Fabiane teria ligação com o sequestro de crianças na região para rituais de magia negra. De acordo com a Polícia Militar, contudo, não há nenhum indício de que ela tenha praticado tal crime.

    Veja vídeo

    Assista ao vídeo em tablets e celulares

    Num dos vídeos, o corpo identificado pela família como sendo de Fabiane está estendido no chão quando uma pessoa puxa a cabeça pelos cabelos para soltá-la em seguida. O rosto da moça bate contra o chão.

    Nesse momento, uma mulher grita várias vezes: "não faz isso, não. Não faz isso, não!"

    Na sequência, um morador passa com o pneu de bicicleta sobre a cabeça de Fabiane, amarra uma das mãos dela com uma corda e arrasta o corpo por alguns metros.

    "Mataram a mulher", diz um morador. "É a mesma cara [do retrato falado]", diz outro.

    Segundo o advogado Airton Sinto, que representa a família de Fabiane, parte da culpa pelo espancamento pode ser atribuída a um perfil noticioso no Facebook, o "Guarujá Alerta". O perfil circulou um "boato" de que uma mulher estava sequestrando crianças para fins de magia negra. Ainda de acordo com Sinto, um retrato falado da suposta bruxa foi divulgado pelo perfil.

    Num dos vídeos, a suspeita é chamada ainda de vagabunda. Uma moradora diz: "É ela mesma". Num determinado momento, a mulher parece sussurrar algo e uma pessoa afirma: "uh é o caralho, filha da puta. Agora é uh, né?"

    No outro vídeo, o corpo de Fabiane é jogado de uma palafita e um morador bate nela com uma madeira.

    SUSPEITOS

    No início da tarde de hoje, o marido de Fabiane, Jailson Alves das Neves, 40, um cunhado e um primo da vítima prestaram depoimento em delegacia de Guarujá.

    Os nomes de dois suspeitos do crime foram fornecidos ao delegado Luiz Ricardo Lara Dias Jr., responsável pelo caso, para serem confrontados com as imagens. Ele informou que a polícia está fazendo diligências em Morrinhos para buscar testemunhas do linchamento e a identificação de possíveis autores do crime.

    Fabiane estava internada na UTI do Hospital Santo Amaro desde sábado (3), em estado gravíssimo. Segundo informações do hospital, ela não resistiu aos ferimentos e morreu por volta das 6h30 de hoje.

    De acordo com Sinto, Fabiane foi amarrada e arrastada até uma vala em um barraco em Morrinhos 4. Lá, foi espancada.

    Outros moradores de Morrinhos, bairro que tem cerca de 20 mil habitantes, chamaram a polícia. A mulher foi socorrida e encaminhada ao hospital Santo Amaro. Até o momento, nenhum suspeito foi identificado.

    Em nota, o "Guarujá Alerta" afirma que sempre se referiu aos sequestros em Morrinhos como "boatos" e que é vítima de uma campanha difamatória. Conforme a administração do perfil, o retrato falado divulgado vinha com um aviso: "Se é boato ou não, vamos ficar alertas". Eles disseram repreender, também, qualquer forma de "justiça com as próprias mãos".

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2024