• Cotidiano

    Sunday, 25-Oct-2020 10:46:46 -03

    Fundador da gigante de cosméticos Ikesaki ergue castelo em Atibaia

    TAÍS HIRATA
    COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

    18/06/2015 02h00

    Aos 87 anos, Hirofumi Ikesaki não planeja descansar. Ele é fundador da primeira loja de produtos de beleza do Brasil, a Ikesaki Cosméticos, que hoje emprega 5.000 pessoas e tem oito unidades na Grande São Paulo.

    O homem que deu nome a essa espécie de meca de maquiadores, esteticistas e cabeleireiros trabalha agora em um projeto inusitado: a construção de um castelo em Atibaia, no interior do Estado.

    Sentado em seu escritório, no bairro da Liberdade, o empresário exibe animado as fotos da edificação, em estilo medieval, que será um centro de esportes e lazer.

    "Meus filhos acham que é dinheiro jogado fora, mas é esse meu passatempo", justifica ele.

    Ikesaki chegou ao Brasil aos cinco anos, em 1934. Nascido em Amakusa, no oeste do Japão, se instalou com a família em Bastos, no interior de São Paulo.

    Suas memórias de infância não deixam saudade -com o início da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), a relação entre japoneses e brasileiros se tornou tensa.

    Ele conta que, na escola, um dos professores batia na cabeça dos alunos imigrantes, primeiro, com uma régua, depois, com uma haste da bandeira do Brasil.

    "Um dia, pegaram todos os livros em japonês que havia na biblioteca e queimaram. Fiquei com raiva. Foram tempos difíceis."

    Ao chegar à capital, dois anos após o fim da guerra, os problemas se repetiram. "Tinha muito preconceito. Era difícil conseguir serviço. Em geral, os japoneses trabalhavam com tinturarias, quitandas ou pastelarias", diz.

    Karime Xavier/Folhapress
    Hirofumi Ikesaki, 87, fundador da primeira loja de cosméticos do Brasil
    Hirofumi Ikesaki, 87, é issei (nascido no japão) e fundador da primeira loja de cosméticos do Brasil

    Mas ele logo descobriu seu talento para o comércio. "Comecei vendendo produtos de limpeza de porta em porta. Depois, quando começaram a surgir mais salões, mudei para artigos de beleza."

    As palavras "dedicação" e "perseverança" se repetem se o tema é trabalho. "Não tive sorte na vida, para chegar aqui, me esforcei muito."

    O empresário fala com orgulho sobre a trajetória do Grupo Ikesaki, criado oficialmente há 51 anos.

    Hoje, além das lojas, a rede reúne empreendimentos de design, acessórios e aparelhos elétricos para salões de cabeleireiros.

    Apesar das dificuldades vividas no país, se diz agradecido. "Aqui é meu lar, é onde vou ficar até o fim da vida."

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2020