• Cotidiano

    Monday, 20-Jan-2020 23:40:54 -03

    Programa de Doria na cracolândia prevê emprego de R$ 1.800 a viciados

    ANGELA PINHO
    DE SÃO PAULO
    EDUARDO SCOLESE
    EDITOR DE "COTIDIANO"

    06/01/2017 02h00

    Batizado de Redenção, o novo programa do prefeito João Doria (PSDB) para a cracolândia vai acabar com a remuneração de dependentes por serviços pagos pela prefeitura, como varrição, e oferecerá vagas de trabalho em empresas privadas, com salários de R$ 1.800.

    O conjunto de ações do tucano incluirá medidas tanto do Braços Abertos, programa do ex-prefeito Fernando Haddad (PT), como do Recomeço, do governo Geraldo Alckmin (PSDB).

    Pelo Braços Abertos, os beneficiários têm acesso a moradia em hotéis e vagas em serviços como varrição e jardinagem. Por cada dia trabalhado, recebem R$ 15 –o que pode somar até R$ 300 em um mês, mas menos se o funcionário faltar um ou mais dias.

    De acordo com balanço de dezembro da prefeitura, 320 dos beneficiários do Braços Abertos trabalhavam nessas atividades e 22, em empregos formais. O objetivo do programa é o dependente diminuir o uso da droga e ganhar mais autonomia.

    Já o Recomeço tem o objetivo de afastar o viciado da droga. Para isso, trabalha com o isolamento em comunidades terapêuticas ou internações, que podem ser involuntárias.

    Desafios de Doria

    CENSO

    O Redenção, de Doria, irá usar ações dos dois programas. As medidas para cada usuário serão definidas após a realização de um censo na cracolândia.

    Nos casos mais graves, que incluem doenças mentais severas, o paciente será encaminhado a internação.

    Em outras situações, serão oferecidas vagas de trabalho em empresas privadas, por salários de R$ 1.800. Algumas, do setor de limpeza, por exemplo, já demonstraram interesse em receber integrantes do programa.

    O Redenção também vai ofertar moradia aos usuários. Eles serão levados a comunidades terapêuticas ou hotéis fora da área da cracolândia. Também será apresentada a possibilidade de encaminhamento do usuário ao seu local de origem, como bairros de São Paulo ou outras cidades.

    O desafio será o procedimento em relação aos que não quiserem sair da região. Ainda não há definição sobre o que será feito nesses casos.

    A ideia de afastar os viciados do tráfico na área da cracolândia também tinha começado a ser implantada pela gestão Haddad.

    A adoção de princípios do Braços Abertos pela gestão Doria ocorre após uma campanha eleitoral em que o tucano prometeu extinguir o programa de Haddad.

    "Nós vamos acabar com o programa Braços Abertos", declarou em entrevista o então candidato. "Aquilo não é um programa que pode ser considerado minimamente humanitário, um programa clínico adequado para atender os psicodependentes."

    Na corrida à prefeitura, o tucano prometeu atuar na região apenas com o Recomeço, de Alckmin, seu principal cabo eleitoral.

    Após a eleição, a equipe de Doria passou a admitir a adoção de princípios do Braços Abertos, como a moradia e a inserção profissional.

    Descaminhos da cracolândia

    Edição impressa

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2020