• Esporte

    Wednesday, 23-Sep-2020 10:54:46 -03

    Portugal brilha em campo, mas futebol não escapa da crise

    DE SÃO PAULO

    09/04/2011 08h00

    O futebol português faz história na Liga Europa, mas não escapa da crise econômica que assola o país.

    Os grandes Porto e Benfica, que golearam, respectivamente, Spartak de Moscou e PSV no confronto de ida, estão muito perto das semifinais da segunda competição de clubes mais importante do continente europeu.

    Patricia de Melo Moreira/AFP
    Jogadores do Porto festejam no estádio da Luz, casa do Benfica, o título português que veio após vitória sobre o rival
    Jogadores do Porto festejam no estádio da Luz o título português que veio após vitória sobre o Benfica

    O modesto Braga empatou em 1 a 1 com o ucraniano Dínamo de Kiev, como visitante, e avança com igualdade sem gols na partida de volta.

    Mas o sucesso esportivo não combina com o cenário sombrio do futebol do país.

    Clubes falidos e violência formam um coquetel que torna desanimador o futuro do esporte de Portugal.

    Somados, os três grandes --Benfica, Porto e Sporting-- têm dívida de 772 milhões de euros, o equivalente a R$ 1,752 bilhão. Na média, cada um deles deve R$ 584 milhões.

    O clube brasileiro com o maior débito é o Fluminense, com cerca de R$ 380 milhões.

    Os grandes times portugueses têm ações negociadas na bolsa, e, em 2011, só as do Porto tiveram valorização.

    A deterioração nas finanças das equipes tem como uma das explicações a fuga dos torcedores dos estádios.

    No primeiro trimestre, a liga nacional teve cerca de 40 mil ingressos a menos vendidos em igual período do ano passado. Estima-se que o faturamento do Benfica com bilheteria, por exemplo, tenha caído 32% neste ano.

    Na atual edição do Português, a ocupação média no estádio do Porto não chega a metade de sua capacidade.

    Além da falta de dinheiro pela crise econômica geral do país, os torcedores ainda sofrem com a violência nos estádios portugueses.

    No mês passado, o ônibus que levava jogadores do Benfica após uma partida no interior e o carro do presidente do clube, que sofreu ferimentos leves, foram alvos de pedradas na rodovia, em uma emboscada tramada por torcedores adversários.

    No último clássico lisboeta entre Benfica e Sporting, seis policiais ficaram feridos quando tentaram apartar brigas entre torcidas na arena.

    Como acontece no Brasil, os torcedores uniformizados que são visitantes nos clássicos precisam ser escoltados por centenas de policiais antes, durante e depois do jogo.

    Domingo passado, no clássico em que o Porto venceu o Benfica e conquistou o título da temporada, a polícia atirou com balas de borracha nos torcedores, ferindo um no olho com gravidade.

    Com as agências de notícias

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2020