• Esporte

    Saturday, 16-Oct-2021 05:11:44 -03

    Brasileiro fatura o ouro e conquista a 1ª medalha do país na ginástica

    RODRIGO MATTOS
    ENVIADO ESPECIAL A LONDRES

    06/08/2012 10h26

    O ginasta Arthur Zanetti, 22, entrou para a história da ginástica brasileira nos Jogos Olímpicos de Londres. Nesta segunda-feira, o atleta conquistou a medalha de ouro nas argolas. Foi a primeira medalha do país na modalidade.

    Zanetti conquistou o ouro após atingir 15.900. Ele superou o chinês Chen Yibing, campeão mundial e campeão nos Jogos de Pequim-2008, que ficou com a prata, com 15.800. O bronze ficou com o italiano Matteo Morandi, com 15.733.

    Ele foi o último entre oito finalistas a se apresentar no aparelho.

    Veja vídeo

    Foi a segunda medalha de ouro do Brasil em Londres. Antes, a judoca Sarah Menezes tinha subido ao alto do pódio.

    O país ainda tem uma medalha de prata com Thiago Pereira nos 400 m medley e cinco de bronze com Felipe Kitadai, Mayra Aguiar, e Rafael Silva, Cesar Cielo e na vela com Robert Scheidt e Bruno Prada na classe star.

    A final foi cercada por um jogo de enganação e marcação tática entre o chinês e o brasileiro.

    Thomas Coex/France Presse
    Arthur Zanetti festeja com a bandeira do Brasil o ouro na ginástica
    Arthur Zanetti festeja com a bandeira do Brasil o ouro na ginástica

    Nas eliminatórias, Zanetti fez uma série com grau de dificuldade mais baixa --a nota de partida foi 6,5. Com isso, se classificou para a final com a quarta melhor nota, com 15.616.

    No Mundial, realizado em outubro no Japão, o brasileiro conquistou a prata com 15.600.

    Campeão mundial e principal rival de Zanetti, o chinês Chen Yibing foi o primeiro a se apresentar após conseguir a melhor pontuação nas eliminatórias (15.858). Ele obteve na final 15.800.

    O chinês ficou seis meses sem competir no circuito mundial antes dos Jogos. Ou seja, ninguém sabia, até Londres, qual seria sua série para o evento.

    Logo depois que começou a treinar no Reino Unido, sofreu contusão no joelho, segundo divulgaram os chineses. Mas em nenhum momento demonstrou ter sentido dor quando saltou no tablado durante a classificação.

    Cada um dos finalistas fez uma série de cerca de um minuto, misturando movimentos de embalo e posições estáticas de resistências por dois segundos.

    A argola é um dos seis aparelhos da ginástica masculina. Os outros são solo, cavalo com alças, paralelas simétricas, barra e salto sobre cavalo.

    A PROVA

    Responsável pela primeira medalha olímpica na ginástica para o país, Arthur Zanetti desbancou ninguém menos que o chinês Chen Yibing na final das argolas dos Jogos Olímpicos de Londres.

    O atleta da China, não à toa, chegou como grande favorito ao ouro: foi campeão do aparelho em Pequim-2008 e quatro vezes campeão mundial (2006, 2007, 2010 e 2011).

    Mike Blake/Reuters
    Chen Yibing beija o aparelho após terminar sua série
    Chen Yibing beija o aparelho após terminar sua série

    Chen Yibing, que se classificou em primeiro lugar nas eliminatórias, abriu a disputa nesta segunda-feira. O atleta vibrou muito com seu desempenho e beijou o aparelho ao término da série. Quando recebeu a nota dos juízes --15.800--, abriu um largo sorriso e passou a fazer gracinhas para câmera toda vez em que era filmado.

    Outros seis ginastas se apresentaram: o argentino Federico Molinari (14.733), o italiano Matteo Morandi (15.733), o russo Aleksandr Balandin (15.666), o porto-riquenho Tommy Ramos (15.600) e o búlgaro de 39 anos Iordan Iovtchev (15.108), que participava pela sexta vez de uma Olimpíada. Ou seja, a China liderava a prova até então.

    A expressão do rosto do chinês só mudou após a série de Arthut Zanetti, o último a se apresentar. O sorriso deu lugar à preocupação e ele parecia ansioso pela divulgação da nota do brasileiro. Chen Yibing já sabia que o ouro poderia escapar de suas mãos.

    E assim aconteceu. Com uma nota de 15.900, Arthur Zanetti desbancou o favorito e levou o Brasil ao lugar mais alto do pódio pela segunda vez na Olimpíada de Londres.

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2021