• Esporte

    Monday, 23-Nov-2020 22:41:24 -03

    Há 50 anos, Santos e Botafogo fizeram o 1º duelo brasileiro na Libertadores

    DE SÃO PAULO

    15/09/2013 12h00

    Um gol anotado por Pelé, no minuto final da partida, evitou a derrota santista no primeiro confronto brasileiro na história da Taça Libertadores da América, há 50 anos.

    O duelo ocorreu em 1963 e foi válido pela semifinal daquela edição. O Santos defendia o título e por isso ingressou na semifinal. Já o Botafogo teve de iniciar a disputa na fase de grupos e superar Alianza Lima-PER e Millonarios-COL antes de jogar o clássico.

    O primeiro jogo entre Santos e Botafogo ocorreu no dia 22 de agosto, no Pacaembu. O rival carioca, vice-campeão nacional (perdeu a final para o Santos em 1962), abriu o placar com o meio-campista Jair Bala, mas não resistiu a pressão santista.

    29.ago.1963/Folhapress
    Pelé e Garrincha se cumprimentam antes de semifinal pela Libertadores
    Pelé e Garrincha se cumprimentam antes do jogo

    Garrincha não jogou, mas Zagallo foi titular pelo Botafogo. O Santos atuou quase com força máxima. A famosa linha onfesiva do time estava desfalcada de Mengálvio e Pepe e foi formada por Dorval, Lima, Coutinho, Pelé e Tite.

    No segundo duelo, no Maracanã, três gols de Pelé e mais um de Lima colocaram o Santos na final da Libertadores. O time paulista goleou o rival carioca por 4 a 0.

    O Botafogo até contou com Garrincha e a expectativa é que o duelo fosse mais equilibrado ou até favorável aos botafoguenses, que atuariam ao lado da torcida.

    Mas o Santos foi soberano e já vencia por 3 a 0 aos 33 min do primeiro tempo --graças a Pelé. A Folha relatou na edição após o jogo que o time foi o "dono do gramado".

    Mengálvio não participou do duelo, mas Pepe sim. O Santos ainda teve o reforço do polêmico atacante Almir Pernambuquinho, que substituiu Coutinho.

    Classificado à final, o Santos enfrentou o Boca Juniors e sagrou-se bicampeão com duas vitórias: 3 a 2, no Maracanã, e 2 a 1, na Bombonera.

    29.ago.1963/Folhapress
    Reprodução da Folha de foto de Botafogo x Santos no Maracanã pela Libertadores
    Reprodução da Folha de foto de Botafogo x Santos no Maracanã pela Libertadores

    CLÁSSICO NOS ANOS 50 e 60

    O encontro entre Santos e Botafogo, que duelam na Vila Belmiro neste domingo, não ostenta atualmente o mesmo charme do final dos anos 1950 e início dos anos 1960.

    Naquela época, o encontro era tido como um dos principais do país por reunir Pelé e Garrincha, além de ter a base da seleção brasileira trimundial (1958, 1962 e 1970).

    O Botafogo contava com Amarildo, Didi, Manga, Nilton Santos e Zagallo, só para citar alguns. Já o Santos tinha Gylmar, Dorval, Mauro, Zito, entre outros.

    O clássico definiu o campeão da Taça Brasil-1962 --o campeonato nacional da época--, a semifinal da Libertadores-1963 e o Torneio Rio-São Paulo-1964 --que foi dividido entre os clubes por falta de datas para concluir a disputa.

    Em 2000, os dois clubes foram reconhecidos pela Fifa. O Santos foi apontado como o quinto melhor time do século 20, enquanto o Botafogo ficou em 12º.

    Folhapress
    Reprodução da capa da Folha de 29 de agosto de 1963 sobre a goleada santista sobre o Botafogo
    Reprodução da capa da Folha de 29 de agosto de 1963 sobre a goleada santista sobre o Botafogo

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2020