• Esporte

    Thursday, 28-Oct-2021 18:21:02 -03

    Juiz usa vídeo em pênalti no Mundial; colombianos reclamam e Fifa apoia

    DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS
    DE SÃO PAULO

    14/12/2016 10h18 - Atualizado às 12h17

    Durante partida entre Atlético Nacional, da Colômbia, e Kashima Antlers, do Japão, a arbitragem teve auxílio do vídeo para rever um lance. Essa é a primeira vez que o recurso é usado em uma competição oficial da Fifa.

    No lance revisto, o árbitro marcou pênalti para o time japonês, que venceu a partida por 3 a 0 e se classificou para a final do torneio.

    Em uma disputa de bola na área, o atacante colombiano Orlando Berrío trombou com Nishi Daigo, que ficou caído no gramado. O árbitro da partida, Viktor Kassai, deixou o jogo continuar, mas foi alertado pelo árbitro reserva sobre uma possível infração de Berrío.

    Sob protesto do técnico do Kashima, Masatada Ishii, Kassai parou a partida, aos 29 minutos do primeiro tempo, e pediu o auxílio do vídeo para rever o incidente. Na beira do gramado, Kassai reviu o lance e acabou marcando pênalti para a equipe japonesa.

    Enquanto o juiz analisava o vídeo, o público parecia não entender o que estava acontecendo. Depois de quatro minutos, aos 33 minutos, Shoma Doi bateu a penalidade e abriu o placar contra o Atlético Nacional.

    A decisão do árbitro com auxílio do vídeo foi contestado por torcedores do clube colombiano. Uma imagem congelada do lance, mostra que Daigo, que sofre a falta, está à frente dos marcadores do Atlético Nacional, em posição de impedimento.

    Torcedores do Atlético Nacional reclamam de impedimento no lance

    FIFA APOIA A DECISÃO

    Em seu site, a entidade máxima do futebol publicou um texto avaliando a decisão do árbitro húngaro Viktor Kassai como "correta"

    "O arbitro assistente aplicou corretamente a técnica de esperar para ver se o jogador estava em posição de impedimento.O jogador foi considerado como não impedido, tendo sido incapaz de desafiar o adversário para a bola, e o árbitro húngaro posteriormente apontou para a marca de penalidade, tendo julgado a partir da repetição que Daigo Nishi foi desarmado na área", diz o texto da Fifa

    O chefe de arbitragem da Fifa, Massimo Busacca, comentou o caso. "Esta é a primeira vez que o árbitro de vídeo é usado em uma competição da Fifa, então isso é algo novo para todos, especialmente ver o árbitro assistir ao vídeo na área ao lado do campo", comentou.

    "No ocorrido esta noite, a comunicação entre o árbitro e o assistente de vídeo foi clara e a tecnologia funcionou bem, e no final da decisão foi tomada pelo árbitro. Será sempre assim e o assistente de vídeo funciona apenas como um apoio", continuou Busacca.

    FESTA COLOMBIANA

    Torcedores colombianos fizeram grande festa em Osaka nesta terça-feira (13) para motivar o time. Entre as palavras de apoio estava o já tradicional cântico "Vamo, vamo, Chape", que evoca a Chapecoense. Além dos gritos, os fãs também estenderam faixas de apoio em diversas áreas de Osaka, local da partida.

    Atlético e Chapecoense decidiriam o título da edição de 2016 da Copa Sul-Americana, mas a queda do avião que transportava a equipe brasileira nas imediações de Medellín cancelou as partidas.

    Os colombianos abriram mão de pleitear o troféu e sugeriram à Conmebol dar o título à Chapecoense, o que foi acatado. Eles também organizaram homenagem às vítimas no estádio Atanasio Girardot.

    Acidente em voo da Chapecoense

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2021