• Folhinha

    Friday, 22-Feb-2019 12:03:01 -03

    Novela 'Carrossel' ganha filme em julho; conheça dia a dia dos atores

    DE SÃO PAULO

    28/01/2015 07h45

    A novela "Carrossel", do SBT, que levou milhares de crianças para a frente da TV entre 2012 e 2013 vai virar filme no dia 9 de julho.

    Em "Carrossel - O Filme", cujas gravações começaram em dezembro e vão até a próxima segunda-feira (2), as crianças da Escola Mundial cresceram e vão passar as férias no acampamento do avô da menina Alicia, interpretada pela atriz Fernanda Concon, 12.

    Os garotos terão que abandonar suas diferenças para salvar o lugar da ameaça de Gonzales, interpretado pelo cantor Paulo Miklos, que quer transformar o terreno em uma fábrica poluidora.

    "A história vai passar uma mensagem importante: devemos brigar sempre 'por' um amigo, e não 'com' um amigo", disse o ator Gustavo Daneluz, 14, que faz Mário, a jornalistas na última sexta (23).

    Segundo Alexandre Boury, que dirige o longa ao lado de Maurício Eça, "Carrossel" terá mais efeitos especiais e cenas de ação do que a média das obras brasileiras.

    PROFISSIONAIS MIRINS

    Não é fácil ser criança e ator ao mesmo tempo. O elenco da série "Carrossel" vive cercado de assessores e precisa conciliar as gravações com a escola e outras atividades.

    "A gente tem que ter disciplina, ser responsável e estar muito bem preparado para conseguir fazer tudo de uma vez. Mas os estudos estão sempre em primeiro lugar", explica Larissa Manoela, 14, que faz o papel de Maria Joaquina.

    "Nessa profissão também aprendemos a guardar segredo", diz a ex-apresentadora Maisa Silva (Valéria), 12, se referindo às perguntas frequentes dos colegas sobre o desfecho da história.

    Quando a "Folhinha" visitou o local da filmagem, em um sítio em Engenheiro Marsilac, extremo sul de São Paulo, as crianças passaram mais de uma hora debaixo do sol para gravar uma cena em que participam de uma gincana.

    Por conta dos atores mirins, as gravações duram no máximo oito horas por dia e não podem passar das 22h. Cada criança tem que estar sempre acompanhada por um responsável, mas os pais ficam afastados da filmagem para não atrapalhar o trabalho.

    "O mais importante é sempre se divertir, porque além de ser ator a gente continua sendo criança", conclui Jean Paulo Campos (Cirilo), 11, tentando escalar a corda do parquinho.

    Colaborou JÚLIA BARBON

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2019