• Ilustrada

    Tuesday, 25-Jun-2024 18:35:20 -03

    Morre o cineasta japonês Nagisa Oshima, autor de "O Império dos Sentidos"

    DE SÃO PAULO

    15/01/2013 09h55

    O diretor japonês Nagisa Oshima morreu nesta terça-feira (15), aos 80 anos, em consequência de uma pneumonia. O anúncio foi divulgado pelo British Film Institute.

    Nagisa Oshima ficou conhecido mundialmente graças a "O Império dos Sentidos", de 1976.

    O filme conta a história de uma ex-prostituta envolvida em um caso de amor obsessivo com o senhorio de uma propriedade em que ela é contratada como criada. O que começa como diversão, transforma-se em uma paixão sem limites.

    Além do clássico erótico, o diretor fez também o "Furyo, Em Nome da Honra". O longa conta com David Bowie, Tom Conti e Ryuichi Sakamoto no elenco.

    Divulgação
    O cineasta japonês Nagisa Oshima
    O cineasta japonês Nagisa Oshima

    Considerado um dos diretores mais controversos do Japão, Oshima foi, nos anos 1960, um dos realizadores da chamada "nova onda" japonesa e, em décadas seguintes, tornou-se um dos nomes mais importantes do cinema de seu país.

    Divulgação
    Cena do filme "O Império dos Sentidos"
    Cena do filme "O Império dos Sentidos"

    O cineasta era casado com a atriz Akiko Koyama.

    Nascido em Okayama em março de 1932, Nagisa Oshima estudou direito na Universidade de Kioto, onde desenvolveu seu gosto pela literatura e pelo teatro.

    Ao concluir seus estudos, criou sua própria companhia, que fracassaria comercialmente e o obrigaria a trabalhar para a televisão.

    Nos anos 1960 se consolidou como uma figura crítica da sociedade e da política.

    Com "O Império dos Sentidos", obteve o Prêmio Internacional do Festival de Cinema de Cannes e um amplo reconhecimento internacional.

    Seu último trabalho na direção foi Tabu (1999), realizado depois de se recuperar do seu primeiro derrame, ocorrido em 1996.

    *

    FILMOGRAFIA
    (títulos em inglês e português)

    1959 "Tomorrow's Sun"
    1959 "A Town of Love and Hope"
    1960 "Juventude Desenfreada"
    1960 "O Túmulo do Sol"
    1960 "Night and Fog in Japan"
    1961 "The Catch"
    1962 "The Rebel"
    1963 "A Small Child's First Adventure"
    1964 "It's Me Here, Bellett"
    1965 "Prazeres da Carne"
    1965 "Yunbogi's Diary"
    1966 "Violence at High Noon"
    1967 Tales of the Ninja/Band of Ninja
    1967 Sing a Song of Sex (A Treatise on Japanese Bawdy Songs)
    1967 "Duplo Suicídio Forçado: Verão Japonês"
    1968 "O Enforcamento"
    1968 "Three Resurrected Drunkards"
    1969 "Diário de um Ladrão"
    1969 "O Garoto Toshio"
    1970 "O Homem que Deixou seu Testamento no Filme"
    1971 "Cerimônia Solene"
    1972 "Um Verão em Okinawa"
    1976 "O Império dos Sentidos"
    1978 "O Império da Paixão"
    1983 "Furyo - Em Nome da Honra"
    1986 "Max, Meu Amor"
    1999 "Tabu"

    Fale com a Redação - leitor@grupofolha.com.br

    Problemas no aplicativo? - novasplataformas@grupofolha.com.br

    Publicidade

    Folha de S.Paulo 2024